Do Afro Fashion Day a Caetano, Majur é novo talento baiano

em alta
03.08.2020, 11:00:56
Atualizado: 10.09.2020, 03:24:54
(Foto: Reprodução)

Do Afro Fashion Day a Caetano, Majur é novo talento baiano

Cantora se participará de live no Instagram do CORREIO hoje às 19h

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um dos jovens talentos da música baiana é Majur. Negra, não-binária e talentosa, ela aposta num estilo cheio de swing e recheado de baianidade. Dona de sucessos como 20ver, a cantora já se apresentou no Afro Fashion Day em 2018 e, nesta segunda-feira (3), às 19h, irá conceder uma entrevista ao publicitário Joca Guanaes no Instagram do CORREIO como parte do projeto #Segundou.

Amiga de Caetano
Majur e Caetano se conheceram através de Maria Gadú, que a levou para a casa do cantor. Desde então, o tropicalista apadrinhou Majur e foi graças a ele que a artista chegou a se apresentar na Globo, no programa Altas Horas, em 2019.

Majur com Caetano e Bethânia (Foto: Reprodução) 

Afro Fashion Day
Antes do encontro com Caetano, porém, Majur se apresentou e desfilou no Afro Fashion Day, projeto do CORREIO, em 2018. Ela vestiu a cor amarela e explicou a escolha. "Por muito tempo nos disseram que a gente não podia usar cores marcantes, que não combinava e era ruim, e a gente acreditou. Na minha adolescência, por exemplo, eu usava muito branco, preto e cinza. Agora estou aqui para representar e mostrar que a gente pode tudo", pontua. A artista se classifica como andrógena e acredita que transmite uma mensagem da diversidade. "O Afro Fashion Day, maior passarela negra do Brasil, é um movimento de expressão da cultura e da diversidade negra. Significa não só um fortalecimento meu, como da nossa cultura e de todas as minorias políticas: gays,  andrógenos e negros", disse ela ao CORREIO.

Majur no dia de sua apresentação no Afro Fashion Day
(Foto: Naiana R./CORREIO)

Inspirações
As inspirações de Majur são variadas, e isso acaba refletindo no estilo musical dela, chamado world music. Nos ritmos ela bebe em fontes como soul, R&B, funk, melody e bases de matriz africana — materializadas nas batidas de James Brown, Fat Family e até Jessie J. Nas letras, suas referências poéticas são Caetano Veloso, Liniker e Chico Buarque. Já a estética visual da cantora é inspirada em Grace Jones, expoente do movimento afrofuturista nos anos 1970. 

Faculdade 
Antes do sucesso musical, Majur cursou Design Visual em uma universidade de Salvador.  “Quando você é pobre, a música é só um sonho, não é uma profissão. Por isso eu queria fazer a faculdade e a música em paralelo, como se fosse um hobby”, disse ela à revista Vogue em 2019. 

Carnaval
Majur já se apresentou no Carnaval de Salvador. E isso ocorreu, pela primeira vez, em 2019, quando saiu em todos os dias da folia: subiu nos trios de Daniela Mercury, Psirico, Marcia Castro e também tocou no camarote no Expresso 2222. 

Em 2020, Majur saiu no Bloco da Preta em Salvador (Foto: Reprodução)

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas