Dólar tem alta de 1,95% e fecha o dia em segundo maior patamar da história

economia
18.09.2015, 19:20:00
Atualizado: 18.09.2015, 19:49:11

Dólar tem alta de 1,95% e fecha o dia em segundo maior patamar da história

Moeda fechou o dia sendo vendida a R$ 3,9582

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O dólar fechou esta sexta-feira (18) com nova alta, apesar do anúncio na quinta-feira (17) do Federal Reserve, banco central norte-americano, de que as taxas de juros nos Estados Unidos se manteriam inalteradas.

(Foto: AFP)

Apesar do anúncio do Federal Reserve, a política local conturbada tem pressionado o câmbio no Brasil. Com valorização de 1,95%, o dólar terminou o dia sendo vendido a R$ 3,9582, maior nível desde 10 de outubro de 2002, quando a moeda fechou cotada a R$ 3,99. Este é o segundo maior nível de fechamento na história.  

Com o quadro político e econômico instável no país, investidores temem que o país perca o grau de investimento em outra agências internacionais de risco. No último dia 9 de setembro, o Brail já perdeu seu grau de investimento pela agências Standart and Poor's (S&P).

A instabilidade da economia brasileira tem feito influenciado negativamente na bolsa. A Bovespa apresentou queda de 2,56%. Porém, a semana foi positiva para a bolsa, que terminou a semana subindo 1,86%.

Na manhã desta sexta, o Banco Central rolou swaps cambiais que vencem em outubro, vendendo uma oferta de até 9,45 mil contratos. Ao todo, já foram rolados o equivalçente a US$ 5,860 blihões, ou seja, 62% do total.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas