Donos da zaga: Vitória só sofreu três gols com o time principal

e.c. vitória
07.03.2020, 06:30:00
João Victor e Maurício Ramos nunca saíram do campo pelo time principal (Letícia Martins / EC Vitória)

Donos da zaga: Vitória só sofreu três gols com o time principal

Desempenho é o melhor do século; João Victor e Maurício Ramos disputaram todos os jogos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Só dois atletas estiveram em campo durante os 90 minutos de todos os jogos do time principal do Vitória em 2020, sob comando de Geninho: João Victor e Maurício Ramos.

Já dá para perceber que a dupla de zaga tem moral inabalável com o técnico. E começa a ter também com a torcida: o rendimento da defesa nesse momento é dos melhores do Leão no século.

João Victor e Maurício Ramos foram titulares em todos os sete jogos do time principal – cinco pela Copa do Nordeste, dois pela Copa do Brasil. Nunca foram substituídos.

Com seis jogos, em segundo lugar, aparecem Ronaldo, Carleto, Guilherme Rend, Fernando Neto, Vico e Léo Ceará.

A confiança de Geninho ao não mexer na zaga tem dado resultado. Nestes sete jogos, o Vitória sofreu apenas três gols – uma média menor que meio gol por partida. Trata-se do melhor rendimento inicial da defesa rubro-negra desde 2001. Sport, CRB e Freipaulistano marcaram uma vez, cada.

Melhor do século

O rendimento é igual ao de 2015, quando o Leão também sofreu três gols nos primeiros sete jogos. Confiança, Serrano e América-RN marcaram. Um bom sinal é que 2015 foi o ano do último acesso rubro-negro à Série A do Brasileiro.

Em 2019, o Vitória sofreu sete gols nos sete primeiros jogos com o time principal. Em 2018, foram cinco; em 2017, oito, e em 2016, quatro.

O pior rendimento foi em 2014, ano em que o Leão largou com nove gols sofridos.

O curioso é que João Victor e Maurício Ramos vêm de trajetórias opostas na carreira. O primeiro, de 21 anos, está no início e chegou do Santa Cruz, que disputou a Série C. O outro tem 34 e estava na Chapecoense, que jogou Série A.

Maurício voltou ao Brasil no ano passado após seis anos. Jogou pouco na Chape, 17 vezes. João Victor fez 32 partidas pelo Santa Cruz.

Os dois estarão juntos mais uma vez no domingo (8), quando o Vitória enfrenta o ABC, às 18h, na Arena das Dunas, em Natal. O duelo é válido pela 6ª rodada da Copa do Nordeste.

Gols sofridos pelo Vitória nos sete primeiros jogos de cada ano:

2020 - 3 / 2019 - 7 / 2018 - 5 / 2017 - 8 / 2016 - 4 / 2015 - 3 / 2014 - 9 / 2013 - 6 / 2012 - 6 / 2011 - 5 /

2010 - 5 / 2009 - 5 / 2008 - 6 / 2007 - 7 / 2006 - 6 / 2005 - 5 / 2004 - 5 / 2003 - 8 / 2002 - 4 / 2001 - 6 /

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas