'Ele ficou com as pernas presas', diz vizinho de menino que caiu em bueiro

salvador
27.12.2020, 12:06:00
Atualizado: 27.12.2020, 12:28:39
Bombeiro mergulha em bueiro para resgatar a criança (Divulgação/SSP)

'Ele ficou com as pernas presas', diz vizinho de menino que caiu em bueiro

Garoto passou cerca de 3h preso na tubulação em Salvador

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Era para ser somente mais uma noite de sábado comum, mas os moradores da Avenida Vasco da Gama, em Salvador, levaram um susto na noite ontem (26). Por volta das 19h, Marcos Vinícius, 8 anos, caiu e ficou preso em um bueiro no canteiro central da via. A partir daí, começou uma agonia que só terminaria depois das 22h.

Criança fica presa em bueiro na Avenida Vasco da Gama

Acidente atraiu curiosos (Foto: Reprodução)

Um dos vizinhos contou que estava na porta de casa, conversando com outros amigos, quando ouviu os primeiros pedidos de socorro. Marcos Vinicius tinha ido à praia naquele dia e, depois de retornar, foi brincar na praça que fica no canteiro central da avenida, quase em frente a casa em que ele mora com a família. O bueiro onde ocorreu o acidente fica a menos de 200 metros.

“Ele estava na pracinha e de repende ouvimos os gritos de socorro. Ainda não sabemos como ele foi parar lá, mas depois que ele caiu, ele começou a pedir por socorro. Umas pessoas que estavam passando pelo local ouviram e avisaram. Quando eu cheguei, ele disse que estava bem, mas que as pernas estavam doendo. Ele ficou com as pernas presas entre os ferros”, contou um morador que pediu para não ser identificado.

Criança caiu em bueiro que fica no canteiro central (Foto: Divulgação/ SSP)

Preocupadas, algumas pessoas tentaram ajudar, mas acabaram ligando para a polícia quando perceberam que não conseguiriam retirar o garoto da tubulação. A unidade que recebeu o chamado foi a 12ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/ Rio Vermelho), porque o acidente aconteceu nas proximidades do cruzamento das Avenidas Vasco da Gama, Anita Garibaldi e Juracy Magalhães (antiga Coca-Cola).

Quando os policiais chegaram ao local perceberam que conheciam o menino. Ele participa de um projeto social na comunidade que fica próxima a região do acidente, e no dia 18 de dezembro ganhou uma bicicleta durante a realização de um bazar solidário. Os militares tentaram ajudar, mas perceberam que seria necessário usar equipamentos próprios para salvamento, foi a vez do Corpo de Bombeiros ser acionado.

A equipe de salvamento chegou e tentou acalmar o garoto. Enquanto alguns bombeiros usavam uma retroescavadeira para retirar o menino, outros conversavam com ele e pediam para que ficasse calmo.

Uma retroescavadeira foi usada (Foto: Divulgação/ Corpo de Bombeiros)

Uma multidão se aglomerou no entorno do local para assistir aos trabalhos de resgate. Equipes da Transalvador foram acionadas para organizar o trânsito, e profissionais de saúde do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ficaram a postos esperando a conclusão do resgate.

“Foi uma confusão danada. Eu estava em casa quando chegou a notícia. Tinha muita viatura, carro de bombeiro e Samu. A gente nunca tinha visto um acidentes desses por aqui”, contou outra moradora.

Por volta das 22h, depois de cerca de 3h de agonia, o garoto foi retirado do bueiro. A multidão aplaudiu o trabalho das equipes e alguns registraram o momento em vídeo. Nas imagens é possível ver que o menino saiu amparado pelos socorristas, mas caminhando. Em seguida, ele é colocado em uma maca e deixa o local acenando para os vizinhos.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) contou que o garoto foi levado para o Hospital Geral do Estado (HGE), e teve ferimentos leves. Marcos Vinicius é o segundo de quatro filhos, e a mãe dele acompanhou todo o proceso de resgate. O CORREIO esteve na casa dele na manhã deste domingo (27), mas não havia ninguém no local. Os vizinhos contaram que a mãe e o menino ainda não tinham retornado do hospital.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas