Em 24 horas de greve da PM, nove mortes foram registradas

salvador
10.10.2019, 13:56:00
Atualizado: 10.10.2019, 13:57:59
(Foto: Alberto Maraux/SSP)

Em 24 horas de greve da PM, nove mortes foram registradas

Do anúncio até esta quinta-feira (10), foram 18 homicídios

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

As primeiras 24 horas desde o anúncio de greve pela Aspra tiveram menos mortes em comparação às últimas três mobilizações de PMs no estado. Das 16h30 de terça-feira (8) até as 16h30 de quarta-feira (9), foram nove vítimas de crimes violentos letais intencionais (CVLIs), sendo cinco na terça e quatro na quarta. 

Sete casos foram em Salvador, um em Camaçari e outro em Itaparica. Este ano, a média diária em Salvador e RMS tem sido de 3,9 registros por dia. Do início da greve este ano até a tarde desta quinta-feira (10), foram 18 homicídios, sendo quatro nesta quinta. 

Em 2012, na greve que durou 12 dias, dez pessoas foram mortas em Salvador e Região Metropolitana nos dias 31 de janeiro e 1º de fevereiro - as primeiras 24h após o movimento ser decretado. 

No dia 2 de fevereiro daquele ano, quando o movimento ganhou maior adesão, foram 14 vítimas de CVLIs. Na greve seguinte, decretada no meio da tarde do dia 15 de abril de 2014 e encerrada no dia 17 de abril, foram 39 mortes nas primeiras 24 horas, em Salvador e RMS, sendo 29 na capital. 

Os números foram coletados pelo CORREIO junto aos boletins diários de ocorrências da SSP-BA.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas