Em aula, professor pergunta se aluna vai levar lubrificante 'quando for estuprada'

em alta
26.11.2021, 15:00:00
(Reprodução)

Em aula, professor pergunta se aluna vai levar lubrificante 'quando for estuprada'

Fala, que foi filmada, aconteceu durante aula no curso de medicina em Belém

Um vídeo que mosra um professor perguntando a uma aluna, durante aula do curso de medicina, se ela gostaria de usar lubrificante ao ser estuprada ou se preferia "no seco" causou revolta nas redes sociais. A cena foi divulgada na noite da quinta-feira (25) e o homem é professor do Centro Universitário Metropolitano da Amazônia (Unifamaz) e da Universidade do Estado do Pará (Uepa) - ambas ficam em Belém.

Na hora da frase, o professor estava dando uma aula somente a mulheres mostrando como intubar um paciente, usando um boneco. Ele pergunta se a estudante havia lubrificado o tubo que será usado e ela diz que não tem certeza.

“Quando a senhora for estuprada vai levar tubinho de KY para facilitar a vida ou vai preferir no seco mesmo?”, questiona ele na sequência, mandando ela parar de "papo furado".

A situação aconteceu no último dia 17, durante aula na Unifamaz. A Polícia Civil do Pará informou que o caso está sendo investigado como importunação sexual. O boletim foi registrado na Divisão Especializada no Atendimento à Mulher. O Conselho de Medicina instaurou um procedimento administrativo.

A Unifamaz divulgou nota afirmando que "adotou todas as providências cabíveis e procedimentos administrativos para apurar os fatos, por meio do Comitê de Ética Disciplinar".

Alunos que preferem não se identificar dizem que o professor não foi dar aula hoje, mas que a universidade não confirmou o afastamento do docente. Segundo o G1, um grupo de estudantes protestou na unidade hoje e criou um coletivo para acompanhar o caso. "Para mostrar que não aceitamos a cultura do estupro dentro da instituição que estamos inseridas".
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas