Em entrevista polêmica, Nana Caymmi ataca Gil, Caetano e Chico

variedades
28.03.2019, 23:27:05
Atualizado: 29.03.2019, 04:13:48
(Foto: Arquivo)

Em entrevista polêmica, Nana Caymmi ataca Gil, Caetano e Chico

Declarações da cantora foram os assuntos mais comentados no Twitter

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A cantora carioca Nana Caymmi, que completa 78 anos nesta sexta (29), resolveu falar tudo o que pensa sem se importar com as consequências. Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, a consagrada voz da MPB falou sobre seu novo disco, defendeu o presidente Jair Bolsonaro e atacou Chico Buarque, Gilberto Gil e Caetano Veloso. Por conta do teor das declarações (com vários termos de baixo calão), o nome de Nana ficou no topo dos assuntos mais comentados no Twitter nesta quinta-feira (28).

Prestes a lançar dois CDs - o último foi em 2009 -, Nana revelou que está fazendo uma 'despedida, sem ir embora'. "Saída à francesa. A vida que me resta, de uma senhora, quero viver em paz", disse à Folha. Em um dos discos, ela será acompanhada de orquestra.

Eleitora de Bolsonaro, ela defendeu o presidente, criticou os colegas da MPB e disse que não deve voltar à Bahia para fazer shows por questões políticas.

"É injusto não dar a esse homem um crédito de confiança. Um homem que estava fodido, esfaqueado, correndo pra fazer um ministério, sem noção da mutreta toda... Só de tirar PMDB e PT já é uma garantia de que a vida vai melhorar. Agora vêm dizer que os militares vão tomar conta? Isso é conversa de comunista. Gil, Caetano, Chico Buarque. Tudo chupador de pau de Lula. Então, vão pro Paraná fazer companhia a ele. Eu não me importo", disse ao jornal.

Ela também critou a nova geração da família que não tem interesse em seguir seus passos. "Liguei pra Denise, minha filha, e perguntei das meninas. ‘Ah, elas não tão aqui, foram assistir ao show do Belo’. Eu falei: ‘O quê?’. Não tenho nada contra a pessoa. Mas duas bisnetas de Dorival Caymmi! Eu já fazia música com quatro anos. Meti bedelho quando vivi com João Donato, com Gil, com Claudio Nucci. Quer dizer, eu comia a canção popular brasileira e fazia parceria. Na música e na cama", afirmou, revelando ainda que teve uma "porrada" de maridos.

"Eu tinha muita esperança de que ela fosse pro meu caminho. Achei que Alice (Caymmi) ia dar mel, mas não deu", disse sobre a sobrinha, que é cantora pop.

Ao falar sobre sua voz no novo trabalho e como prefere cantar em estúdio a fazer shows, Nana citou mais uma vez o ex-marido, Gilberto Gil.

"Gil é maluco, adora aparecer. Se pudesse, dormia no palco. E ele tá cansado. Chega, está cantando há séculos e aos gritos. Eu falei: ‘Gil, não grita’, ‘Gil, não grita’. Mas conselho não se dá. Por que Caetano tem a voz que tem, a mesma desde que nasceu entre as pernas de Dona Canô? Não há possibilidade de ele dar um grito. Só dá grito quando ele tá furioso com a Paula [Lavigne] ou se é pra falar de jornalista", comentou.

Atualmente, Nana mora no Alto Leblon com o filho, João Gilberto, 51 anos, que após um acidente de moto ficou com sequelas neurológicas. Ela planeja vender o imóvel e morar no apartamento que foi dos pais, em Copacabana, ou no sítio da família em Pequeri, Minas Gerais.

"Vou vender e torrar o dinheiro. Até eu morrer torro essa porra toda. Minhas filhas que se fodam. Eu não aturei elas? Não estou há 30 anos com esse acidentado? Ele vai ter Pequeri. É onde eu quero que ele fique. É a única maneira de ele ter vida saudável", disse sobre os planos para o filho.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas