Em nova série do GNT, força-tarefa investiga crimes contra policiais

TV
04.10.2015, 15:51:00
Atualizado: 08.10.2015, 13:20:15

Em nova série do GNT, força-tarefa investiga crimes contra policiais

Domingos Montagner estrela série que ainda conta com nomes como Nanda Costa, Bianca Comparato e Chandelly Braz

Suspense e muito mistério dão o tom da nova série Romance Policial – Espinosa, que estreia dia 15 de outubro, às 23h, no canal pago GNT. Dirigida por José Henrique Fonseca e inspirada no livro Uma Janela em Copacabana, escrito por Luiz Alfredo Garcia-Roza, a série é estrelada pelo galã Domingos Montagner. 

O ator é o delegado Espinosa, que investiga assassinatos de policiais em Copacabana. “Fui convidado pelo Zé Henrique Fonseca quando ainda estava fazendo Sete Vidas. Aceitei na hora e fiquei muito grato por ter tido o apoio da Globo para minha liberação. É um projeto fascinante”, afirma Domingos, 53 anos. 

 Em Romance Policial – Espinosa, nova série do GNT, Domingos Montagner interpreta o delegado Espinosa, que lidera força-tarefa para investigar assassinatos de policiais, em circunstâncias parecidas, em Copacabana (Foto: Divulgação)

Ambientada no Rio de Janeiro, a história começa com o assassinato de um detetive, cujo corpo é encontrado em um apartamento em Copacabana. Dois dias depois, outro policial é executado na Praça do Lido, no mesmo bairro. Todos são assassinados com tiros na nuca à queima-roupa. 

“A preparação começou pela leitura do livro, onde encontrei a maior parte das informações sobre a personalidade e atmosfera do personagem. Fiz várias entrevistas com delegados de São Paulo e do Rio, treinamento prático com policiais da Core no Rio, além de visitar as delegacias para conhecer seu funcionamento e o cotidiano dos policiais. Minha construção se baseou mais na observação destes profissionais do que em alguma referência do cinema ou da literatura. Espero passar credibilidade nesta missão tão delicada que é representar um policial civil brasileiro”, detalha o ator paulistano. 

Fã declarado
O diretor José Henrique Fonseca revela ser fã do escritor carioca Luiz Alfredo Garcia-Roza. “Ele foi professor da minha irmã e, apesar de tê-lo encontrado apenas uma ou duas vezes, conhecia os livros, os personagens e sempre fui um admirador do Espinosa”, revela. “A ideia da série veio do GNT que fez a ponte com o autor que nos confiou o projeto. O grande barato é que essa é a primeira vez que o Espinosa ganha vida. Ele é o personagem de maior recorrência na literatura brasileira, está em dez livros! É uma honra e responsabilidade tornar real um personagem tão vivo no imaginário popular”, emenda. 

Conhecido por seu rigor ético,  Espinosa monta uma força-tarefa ao mesmo tempo que outro policial é assassinado nas mesmas circunstâncias. Com isso, o delegado passa a desconfiar da sua própria equipe. A situação se agrava quando as amantes dos policiais também começam a ser brutalmente assassinadas. 

Com isso, os possíveis motivos e os números de suspeitos crescem. O fato é que o delegado e sua equipe estão, ao mesmo tempo, na posição de caças e caçadores. De acordo com o diretor, a série contará com elementos novos, mas será fiel ao livro Uma Janela em Copacabana. 

Novos elementos
 “O livro renderia uns dois episódios, vamos trazer oito nesta temporada. Respeitamos as referências do Luís Alfredo, mas inserimos novos personagens”, afirma ele, que acredita em novas temporadas. “Adoraria! Sempre fazemos os projetos pensando em um arco maior e com o Espinosa temos bastante material para trabalhar. Vamos torcer”, diz. 

O diretor conta ainda como foi a escolha do elenco, que além de Montagner, reúne nomes como Nanda Costa, Bianca Comparato, Chandelly Braz e Antonio Grassi. 

 O delegado Espinosa (Domingos Montagner) investiga crimes ao lado de sua assistente, vivida por Chandelly Braz. A nova série, dirigida por José Henrique Fonseca, é inspirada no livro Uma Janela em Copacabana, escrito por Luiz Alfredo Garcia-Roza (Foto: Divulgação)

“Domingos Montagner foi o primeiro nome que nos veio à cabeça. Vejo nele a melhor tradução do Espinosa. E as demais escolhas também se deram assim... Conseguimos um elenco bem coeso e nossas primeiras opções foram todas aceitas”, conta. 

Nanda Costa dá vida a Camila, uma ex-dançarina de boate cheia de mistérios e muito sensual. “Não é que é legal para caramba, tipo oba! hoje tem uma cena de striptease no roteiro. Às vezes é um dia que você não está afim de fazer striptease. Tem uma preparação, já que a partir do momento que eu topei fazer esse trabalho, eu li os episódios e sabia que em determinado momento ia rolar um striptease. Então você já vai se preparando um pouco, de uma certa forma”, afirma a atriz,  29 anos. 

Para manter o corpo em dia, Nanda conta que não há milagre. “Até porque ela é uma dançarina da noite, de boate, uma mulher normal. Não é uma mulher de academia supersarada que dança na boate. Não tem uma exigência do físico tão grande. Acho que a maior exigência é estar sensual. Mas acho que a pessoa pode ser sensual de qualquer forma, de qualquer shape, desde que se sinta, sabe?”, diz  a carioca. 

Copacabana
Domingos aproveita para falar de sua relação com Copacabana, onde a série se desenrola. “O Espinosa é quase mimético com Copacabana; ele faz parte desse bairro, ele conhece, ele anda a pé para se misturar com a cidade, para sentir a pulsação, as cores... Ele conhece profundamente (Copacabana) e é muito fascinante conhecer o bairro através desse olhar. Porque é um olhar bastante íntimo do bairro, então automaticamente você também fica mais íntimo”, afirma.

Bianca Comparato, 29, que vive Luana, namorada do delegado Espinosa, também comenta a importância do bairro para composição da série. “Para eu compor a Luana, eu já andava muito por Copacabana, mas fiquei com um olhar mais atento. Realmente é (um bairro) muito rico. Tem alguns detalhes que eu coloquei na Luana um pouco por causa de Copacabana. Por exemplo, inicialmente ela nem teria unha pintada, por ela trabalhar como garçonete, ela trabalha ali, por que que ela pintaria a unha? Mas acho que sim, as mulheres de Copacabana são muito voluptuosas, muito mulheres...”, diz. 

Já Chandelly Braz, que será uma das policiais da equipe de Espinosa, se sentiu poderosa ao circular pelo bairro a bordo de uma viatura policial. “É maravilhoso. Você se sente meio poderosa, né?”, afirma, entre risos, a atriz de 30 anos.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/reporter-da-globo-agradece-devolucao-de-celular-no-bonfim-obrigado-e-pouco/
Filho de Gandhy recuperou aparelho que seria levado durante a Lavagem
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/cantor-sertanejo-marciano-morre-aos-67-anos/
Segundo o filho, ele sofreu um infarto fulminante nesta madrugada
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/o-assassino-e-alguem-proximo-diz-pai-de-crianca-encontrada-morta-em-alto-de-coutos/
Corpo de menina de 10 anos foi encontrado com blusa suspensa e short na altura da virilha
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/fotografo-grava-o-proprio-assalto-durante-lavagem-do-bonfim-assista/
Profissional estava testando a tecnologia 360° quando foi atacado; ele teve três dedos da mão quebrados
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/unbreakable-kimmy-schmidt-netflix-divulga-trailer-da-ultima-temporada/
Episódios estarão disponíveis a partir de 25 de janeiro
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/sexualizacao-de-mc-melody-vira-assunto-em-canais-de-youtubers-gringos/
Felipe Neto também se pronunciou sobre a situação e resolveu baní-la de seu canal
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/lider-de-quadrilha-que-executou-cabo-gonzaga-e-morto-em-operacao-da-policia/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/luana-piovani-afirma-que-ja-sofreu-assedio-de-diretor-da-globo/
Luana relembrou as duas situações em que se sentiu assediada
Ler Mais