Embrulha pra viagem? Restaurante cobra R$ 1,50 para cada 'pergunta estúpida'

em alta
20.01.2020, 15:19:00
Atualizado: 20.01.2020, 15:23:18

Embrulha pra viagem? Restaurante cobra R$ 1,50 para cada 'pergunta estúpida'

Preço antigo era R$ 2, mas dono resolveu fazer promoção para não 'explorar' os clientes

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Foto: Reprodução

Um restaurante em Denver, nos Estados Unidos, resolveu aderir a uma tática inovadora para poder evitar questionamentos 'estúpidos' por parte de seus clientes. Para cada pergunta questionável, o local cobra $ 38 centavos, o equivalente a R$ 1,50.

A cobrança aparece na nota fiscal emitida pelo 'Tom's Diner' e é descrita como 'pergunta estúpida'. A política funciona desde que a casa abriu as portas, em 1999, como uma forma de tornar o ambiente de trabalho mais leve e divertido.

Por incrível que pareça, ninguém reclamou da cobrança. Pelo contrário, virou uma tradição. Alguns clientes chegam a bolar as perguntas mais estúpidas para ser cobrados, numa espécie de disputa com as mesas ao lado.

"É para ser uma brincadeira. É bom deixar as coisas mais leves no mundo de hoje", disse o gerente do estabelecimento, Hunter Landry, ao site "Today Food".

A cobrança consta até do cardápio! Já foi de R$ 2, mas, com muitos casos todos os dias, o dono do restaurante decidiu fazer uma promoção para não "explorar" os clientes, principalmente os mais assíduos. Um exemplo de pergunta taxada: "O gelo é feito de água?"

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas