Emerson Ferretti: O Ypiranga está vivo

artigo
10.02.2014, 10:31:00
Atualizado: 10.02.2014, 10:35:01

Emerson Ferretti: O Ypiranga está vivo

São quase 4 anos e meio de trabalho de reconstrução de um clube que já foi o maior da Bahia e possuía a maior torcida. Nos seus 107 anos de história, conquistou 10 títulos baianos e o coração de ilustres personalidades baianas ao ponto de ser chamado até hoje de “O Mais Querido”. Marca forte e tradicional que não tem rejeição. Patrimônio do esporte baiano. Este é o Esporte Clube Ypiranga, que desde o primeiro momento que me aprofundei na sua história e tive contato com seus torcedores e com a Vila Canária, sua sede, percebi que todo esse potencial não poderia morrer como estava acontecendo e virar apenas mais uma linda história de um clube vencedor que não existe mais.

Essa reconstrução foi iniciada pelo presidente da época e atual presidente do Conselho Deliberativo Valdemar Filho. Ele vai ser sempre o homem que iniciou corajosamente a salvação do clube, merece todo respeito por isso. Abracei a causa também porque percebi a seriedade de suas intenções. A partir daí foram chegando cada vez mais pessoas para ajudar nessa missão. Voltaram os antigos torcedores, apareceram novos e jovens. O coração voltou a bater. O amarelo e preto Mais Querido voltou aos gramados e a colorir as arquibancadas.

Há ainda muita coisa a fazer. Nosso time ainda não voltou para a primeira divisão baiana. Tentaremos novamente a partir de 16 de março. Esse será um grande salto neste trabalho. O objetivo desejado por todos. Mas já temos grandes avanços. Cada passo dado é muito prazeroso. Observar como todos que estão envolvidos neste projeto se doam e vibram só reforça a certeza de que fazer o Ypiranga forte dentro e fora do campo é uma realidade possível.

Recuperamos a posse da Vila Canária, que estava arrematada em um leilão desde 2005 por causa de dívidas com a Receita Federal. Nossa sede é um capitulo a parte. São 60.000 m² situados no miolo de Salvador, em uma região de quase 500 mil habitantes carentes de espaços para esporte, lazer e entretenimento. Ela tem potencial para suprir esta falta através dos projetos sociais que estão sendo realizados, através da recuperação dos espaços esportivos existentes - campo de futebol, parque aquático com piscina semi olímpica, quadra poliesportiva (já recuperada) - e da construção de novos, e assim se tornar um Centro Olímpico. Através de eventos que já levaram atrações como Adelmário Coelho, Zelito Miranda, Olodum, Cortejo Afro, Ilê Aiyê, Gerônimo, Estakazero, Carlos Pita. E tantos outros projetos que estão esperando se tornar realidade através de parcerias e investimentos.

O projeto Canarinho, que é realizado na Vila Canária em parceria com o Instituto Iris e patrocinado pela Petrobras, atende 400 crianças da região proporcionando iniciação esportiva. O Projeto Ação & Saúde, em parceria com a Uneb, atende os adultos com ginástica, nutricionista, acompanhamento médico e muito mais.

Enfim, muita coisa foi feita e muitos projetos estão sendo executados e elaborados. O time inicia a preparação para buscar o acesso, a reestruturação e a reorganização do clube seguem acontecendo. A casa está sendo arrumada para um crescimento saudável e sustentável. O clube está vivo. O Ypiranga está vivo!

Emerson Ferretti  É presidente do Esporte Clube Ypiranga

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas