Empresárias baianas fazem evento para falar dos desafios do empreendedorismo feminino

bahia
18.11.2020, 20:46:00
Atualizado: 18.11.2020, 20:46:17
Rosemma Maluf será mediadora do debate (Foto: Evandro Veiga/Arquivo CORREIO)

Empresárias baianas fazem evento para falar dos desafios do empreendedorismo feminino

As inscrições são gratuitas e encontro terá participação de mulheres das cidades de Salvador, Lauro de Freitas, Camaçari, Jacobina e Juazeiro

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Seis empresárias baianas participarão de uma mesa redonda online, nesta quinta-feira (19), às 10h, para tratar dos desafios do empreendedorismo feminino e da importância de se organizar para enfrentá-los. O debate será mediado por Rosemma Maluf, coordenadora da Câmara Estadual da Mulher Empresária (Ceme/Fecomércio-BA), e contará com a participação de Sueli de Paula (Salvador), Ana Paula Dória (Lauro de Freitas), Helloa Gonçalves (Camaçari), Karoline Ribeiro (Jacobina) e Tâmara Costa (Juazeiro), todas coordenadoras das CME’s de suas respectivas cidades.

Antes coordenadora municipal da CME de Salvador, Rosemma Maluf insistiu, este ano, na criação da câmara estadual para ajudar a promover a interiorização do movimento de apoio às empreendedoras da Bahia. Atualmente, a Ceme conta com uma rede de mais de 2 mil empresárias e o encontro desta quinta acontece no mesmo dia em que é celebrado o Dia Internacional do Empreendedorismo Feminino. As inscrições são gratuitas e estão abertas através do link www.sympla.com.br/sebraedelasbahia

“A ideia é fortalecer os nossos negócios e estimular o protagonismo nos espaços de poder. Nós vamos discutir sobre políticas públicas para que as mulheres possam ter mais espaço. Em geral, as empresas lideradas por mulheres são pequenas, informais; empreendemos por necessidade, enquanto os homens empreendem mais por oportunidade. Nós faturamos menos, não temos creches, temos dupla jornada e dificuldades de acesso a crédito”, diz.

A reunião tem o intuito de pressionar para a existência de mais creches e políticas públicas como combate à gravidez precoce, à evasão escolar e à violência doméstica. “A gente não pode pensar na mulher só na fase adulta dela, precisamos entender o todo. Nós precisamos das mulheres ganhando dinheiro porque, se elas estiverem faturando, o desenvolvimento da sociedade será acelerado”, completa a coordenadora. 

O evento está inserido na programação da Maratona do Empreendedorismo Feminino, que segue até 2 de dezembro com uma série de palestras direcionadas para o fortalecimento da atividade das mulheres empresárias. O calendário faz parte do programa de aceleração Sebrae Delas, que visa aumentar a probabilidade de sucesso de ideias e negócios liderados por mulheres.

Em setembro deste ano, foi aprovado um projeto de lei, de autoria do vereador Geraldo Júnior, atual presidente da Câmara Municipal, que estabelece a realização de sessão solene para homenagear mulheres empreendedoras que se destaquem em seus segmentos. De acordo com a proposição, cada vereador poderá indicar uma mulher a ser homenageada todo dia 19 de novembro e as escolhidas receberão placas de Menção Honrosa.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas