Empresário de rede de ensino está entre os mortos da tragédia em Brumadinho

brasil
26.01.2019, 10:59:10
Atualizado: 26.01.2019, 14:03:15

Empresário de rede de ensino está entre os mortos da tragédia em Brumadinho

Associação Brasileira de Franchising informou que Marcio, a esposa e o filho faleceram. Bombeiros ainda não divulgaram a identificação das vítimas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O criador da rede de ensino NumberOne, Marcio Mascarenhas, foi uma das vítimas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho, Minas Gerais. Segundo nota da Associação Brasileira de Franchising, ele, sua esposa e seu filho faleceram nesta sexta-feira (25). 

Segundo a ABF, em publicação no Facebook, Marcio fundou a rede, mas há dois anos se afastou da franquia para se dedicar a Pousada Nova Estância, que foi totalmente destruída após o rompimento. "Nesse momento, nos solidarizamos com a família de Mascarenhas e com toda a família NumberOne". 

O empresário era dono de uma pousada atingida (Foto: Reprodução)

O rompimento da barragem da Vale em Brumadinho deixou, até agora, nove mortos. A empresa diz que ainda investiga as causas do rompimento. Há três anos, a Vale se viu em outro escândalo com barragens, desta vez da Samarco, em Mariana (MG) - a BHP e a Vale possuem cada uma 50% de participação na Samarco. 

O Corpo de Bombeiros deve divulgar apenas no início da tarde informações sobre as vítimas do acidente da Barragem da Vale em Brumadinho. A última informação é de que são nove óbitos, cerca de 300 desaparecidos e 189 resgatados.

De acordo com pessoas que trabalharam no resgate, interrompido durante a madrugada, há poucas chances de encontrar sobreviventes na área mais atingida, onde trabalhavam funcionários da própria mineradora e terceirizados.

Questionado sobre a chance de haver outros sobreviventes, a assessoria do Corpo de Bombeiros afirmou que "Sempre há esperança. O CBMMG continua em busca de pessoas com vida". 

A força da lama que desceu da Barragem chegou a torcer um vagão de trem que estava no local. o edifício do refeitório com dois andares está totalmente coberto pela lama.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas