Empresário desaparecido na Bonocô recebeu ameaça: 'Estou com a mão cheia de pólvora para você'

salvador
17.05.2022, 19:18:00

Empresário desaparecido na Bonocô recebeu ameaça: 'Estou com a mão cheia de pólvora para você'

Fábio Carmel está desaparecido desde o último dia 12

A irmã do empresário Fábio Carmel, desaparecido desde a última quinta-feira (12) após seu carro quebrar na Avenida Bonocô, em Salvador, informou que ele tinha sofrido ameaças de morte há cerca de quatro meses. Jamile Carmel afirmou que Fábio recebeu um recado anônimo com a mensagem: "Eu estou com a mão cheia de pólvora para você". 

Segundo Jamile, a família repassou essas ameaças para a polícia. "Acreditamos que as ameaças possam ter sido feitas pelo ex-namorado da namorada atual dele e também ele estava terminando uma sociedade, então todo mundo é suspeito", afirmou a irmã de Fábio. 

Fábio é empresário de uma fábrica de salgados, em Itapuã, há 25 anos e tem três filhos maiores de idade. Dois filhos dele estão tocando o negócio desde que o pai desapareceu. Jamile contou que todos estão muito abalados e também preocupados.

"A gente não sabe o que aconteceu, não sabe se a gente está correndo perigo", desabafou. 

Jamile também afirmou que a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) ainda não deu um retorno para a família sobre as imagens das câmeras de segurança do local. "Como o carro dele foi guinchado para um estacionamento e ninguém sabe quem acionou esse guincho particular, acreditamos que as imagens vão ajudar bastante para que a gente consiga encontrar pessoas suspeitas e achar o meu irmão", finalizou. 

A SSP-BA disse que se solidariza com a família do empresário desaparecido e informou que equipes da Superintendência de Tecnologia estão procurando imagens que possam auxiliar na investigação da Polícia Civil. 

Relembre o caso

Fábio de Souza Carmel, de 45 anos, está desaparecido desde o último dia 12. Segundo familiares, o sumiço aconteceu por volta das 7h30, após o carro de Fábio apresentar pane na Avenida Bonocô. 

A irmã de Fábio contou na época que, como de costume, ele saiu de casa na quinta-feira (12), às 6h30, para levar os funcionários na fábrica, que fica na Rua do Tesouro, em Itapuã. Logo depois, seguiu em direção à Avenida Barros Reis para comprar materiais para o trabalho.

Na Avenida Bonocô, Fábio ligou, por volta das 7h15, para um funcionário dizendo que o carro tinha dado pane por falta de combustível e pediu um carro de aplicativo para que ele fosse até lá ajudá-lo a empurrar o veículo até um posto de combustível próximo. 

"Enquanto o funcionário ia até o local, eles estavam se falando pelo telefone e a ligação caiu. Aí o rapaz não conseguiu mais contato. A gente não sabe se o celular descarregou", diz Jamille.

Quando o funcionário da fábrica chegou ao local combinado não encontrou Fábio e o carro estava sendo guinchado até um estacionamento próximo. "Era um guincho particular, a gente não sabe quem acionou, porque ligamos para o seguro e lá disseram que eles não foram acionados. E não estamos entendendo por que o carro foi levado para aquele estacionamento", diz a irmã de Fábio.

O carro estava com a chave na ignição e o celular e documentos de Fábio não foram encontrados. Uma quantia em dinheiro que Fábio levava para a compra dos materiais para a fábrica foi deixada no veículo. 

"É tudo muito estranho. Ninguém entrou em contato ainda com a gente para dar nenhuma pista. Eu já fui em hospitais em busca dele, no IML e nada. Registramos o desaparecimento dele na polícia e a nossa esperança está nas câmeras de segurança que existem ali no local onde o carro deu pane. Não tem sido fácil, principalmente para a minha mãe; a gente fica sem entender, são muitos questionamentos. Quem chamou o guincho? Como ele saiu dali?", desabafa a irmã de fábio. 

Jamille diz ainda que está sendo divulgada a informação falsa de que o corpo de Fábio foi encontrado. O empresário segue desaparecido. Quem tiver informações sobre o paradeiro de Fábio pode entrar em contato com a polícia através do telefone 181 ou do WhatsApp (71) 99631-6538. O anonimato é garantido.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas