'Empresas que se importarem com dados de clientes vão sair na frente', diz empresário

agenda bahia
03.10.2019, 16:42:00
Atualizado: 03.10.2019, 16:48:09
(Priscila Natividade/CORREIO)

'Empresas que se importarem com dados de clientes vão sair na frente', diz empresário

Lei de Proteção aos Dados foi discutida na Agenda Bahia nesta quinta

Dados da HP Securit Research apontam que os ataques digitais estão crescendo 350% ao ano. Em um cenário onde as informações pessoais são cada vez mais disputadas pelo mercado, o painel 'Do roubô ao roubo de dados' trouxe a lei de proteção de dados para o centro do debate e os desafios para as empresas que precisam se adaptar a estas novas normas até agosto do ano que vem. A palestra integra a programação do Fórum Agenda Bahia, que acontece hoje (3), no Senai Cimatec, em Piatã.

Participaram do debate Silas Cunha, CEO da Abitat; Ana Carolina Monteiro, sócia da Hackel; Matheus Ladeia, CEO do E-rural e especialista em agtech; e Vicente Vale, Sócio da REP Educa.

Ladeia apresentou o Chico, um robô que funciona como uma espécie de 'siri' para o pecuarista que deseja comprar um boi pela internet. Ao conversar com este potencial comprador, o assistente pessoal coleta informações que ajudam os vendedores do marketplace a serem mais assertivos na venda. "As empresas que se importarem com dados de clientes vão sair na frente. O Chico no final do dia vai colocar no sistema tudo que eu preciso saber para aumentar meu nível de assertividade", destaca Ladeia. 

Os dados também servem de matéria prima para a Hackel, como pontua Ana Carolina Monteiro. A empresa trabalha com o desenvolvimento estratégico de robôs enquanto soluções para as empresas. "Fazemos toda esta estratégia. Agora estamos fechando um contrato para fazer de três a quatro robôs de relacionamento é atendimento de maior porte. Todo robô tem uma missão. Um desses vai responder a tarefas mais simples para desafogar o call center".

(Foto: Marina Silva/CORREIO)

Startup baiana, a Abitat trouxe para o painel o aplicativo com o propósito de tornar mais eficiente e reduzir custos das edificações. "O Bim combinado com a internet das coisas mais o banco de dados nos permite simular e prevê o comportamento das edificações. Estávamos acostumados a fazer manutenções corretivas, mas o app permite que os imóveis se tornem mais sustentáveis e tornem as manutenções preventivas", explica Silas.

O sócio da Rep Educa Vicente Vale defendeu que o futuro já está acontecendo, sobretudo, no segmento de educação. Seja para transformar a metodologia como também para inserir novas formas de aprendizagem nas escolas. "É aí que entra a proposta do Repórter Educa. Trazer tecnologias que podem ser aplicadas na sala de aula. Os docentes precisam repensar a forma que ensinam".

O Fórum Agenda Bahia 2019 é uma realização do CORREIO, com patrocínio da Sotero Ambiental, apoio institucional da Prefeitura de Salvador, Federação das Indústrias da Bahia (Fieb) e Rede Bahia e apoio da Braskem e DD Education. 

(Foto: Marina Silva/CORREIO)


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas