Enterros em cemitérios de Camaçari são transferidos após aumento de óbitos na cidade

bahia
14.04.2021, 20:15:00
Atualizado: 14.04.2021, 20:15:23
Cemitério Jardim da Eternidade é o maior do município localizado na região metropolitana de Salvador (Foto: Divulgação)

Enterros em cemitérios de Camaçari são transferidos após aumento de óbitos na cidade

Coronavírus é o grande causador da subida dos números nos últimos dois anos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A quantidade de mortes é tão grande que até na hora de fazer sepultamentos há dificuldades. Por conta do aumento no número de óbitos, a prefeitura de Camaçari transferiu os epultamentos do Cemitério Jardim da Eternidade, na Gleba H, para o Cemitério de Parafuso. O principal causador do aumento no número de mortes na cidade é a pandemia do coronavírus.

No primeiro trimestre de 2021, foram realizados 564 sepultamentos em Camaçari. O número é muito superior ao mesmo período dos dois últimos anos: em 2020, foram sepultadas 334 pessoas nos três primeiros meses do ano. Em 2019, o número cai para 304.

De acordo com a ecretaria dos Serviços Públicos (Sesp), existe a possibilidade da construção de um novo cemitério para atender a sede e orla e que já está em andamento o processo licitatório para a criação de novas gavetas, com previsão de ampliação em mais mil unidades para no cemitério da Gleba H e de 2 mil no de Arembepe.

Camaçari possui 7 cemitérios, todos públicos. O maior deles é o Jardim da Eternidade, que tem 9.611 gavetas e atualmente nenhuma delas está disponível. Os portões do cemitério estão fechados. 

Camaçari está com os 15 leitos de UTI geridos pelo Município ocupados. No Hospital Geral de Camaçari, gerido pelo Governo do Estado, a ocupação é de 76%. 

Secretário de Saúde de Camaçari, Elias Natan afirma que a situação da pandemia na cidade é preocupante, apesar de não ter ninguém aguardando regulação para UTI. "É importante que as pessoas sigam higienizando as mãos e fazendo isolamento social".

Secretária Municipal de Serviços Públicos em Camaçari, Arlene Rocha afirmou que Camaçari consegue atender a necessidade do município. Na Gleba H, por exemplo, havia um bloco separado para sepultamento de pessoas com coronavírus e a transferência para outro cemitério já era estudada desde que essas vagas começaram a lotar.

"Não estamos em uma situação de colapso, mas buscamos resolver o problema da melhor forma possível. Buscamos formas de exumação, novas gavetas e também é possível a criação de um novo cemitério", disse a secretária.

Além dos cemitérios do Jardim da Eternidade e de Parafuso, Camaçari tem em seu território cemitérios em Vila de Abrantes, Arembepe, Monte Gordo e Barra do Pojuca. O Cemitério da Gleba C está desativado.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas