Escadaria e Igreja do Paço: da promessa à arquibancada

clarissa pacheco
06.09.2020, 05:00:00

Escadaria e Igreja do Paço: da promessa à arquibancada

Igreja ficou fechada por 16 anos para uma reforma que, na prática, durou bem menos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Escadaria do Paço, cenário de O Pagador de Promessas, em foto de 1993
(Foto: Gildo Lima/Arquivo CORREIO)

Quando esta foto foi tirada, em abril de 1993, a Igreja do Paço, no Centro Histórico de Salvador, estava de portas abertas. A imagem é um clássico para os soteropolitanos e não deixa de ser um dos pontos quase obrigatórios para fotos dos turistas. Não só pela igreja, inaugurada em meados do século XVIII, mas pela junção igreja-escadaria, palco do cinema nacional e da música baiana, ponto de encontro no Pelourinho às terças-feiras.

A mesma escadaria que serviu de cenário para o filme O Pagador de Promessas, em 1962, também costumou servir de arquibancada para quem ia, em plena terça-feira, ouvir o som de Gerônimo. A mistura entre sagrado e profano, com o perdão do 'chavão', foi interrompida por quase duas décadas. De 2003 a 2018, a Igreja do Paço permaneceu de portas fechadas, para uma reforma, que, na verdade, durou bem menos do que isso.

Na prática, quem ia para o show tinha a fachada da igreja de fundo, mas era quase uma imagem morta. Por dentro, 22 estruturas de aço sustentavam a construção, inaugurada em 1736, para evitar que desabasse. Depois de 16 anos fechada, a Igreja do Paço reabriu suas portas em fevereiro de 2018. Os azulejos foram restaurados um a um, à mão. Para que a igreja fosse reaberta, ela praticamente teve que ser refeita - com autorização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que a tombou em 1938, dois anos após a construção completar 200 anos.

Reaberta em 2018, a igreja voltou a exibir cenas do filme que tornou os 55 degraus internacionalmente conhecidos - cenas de O Pagador de Promessas, filme dirigido por Anselmo Duarte, inspirado na obra do baiano Dias Gomes, podem ser vistas num dos corredores da igreja. O filme foi o único brasileiro a levar a Palma de Ouro do Festival de Cannes.

Outra possibilidade retomada com a reabertura há igreja, há dois anos, foi uma vista panorâmica de parte da Cidade Alta e da Cidade Baixa de Salvador. Reparando bem, a Igreja do Paço rende belas imagens de qualquer ângulo.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas