Escola na Boca do Rio retoma aulas após suspensão por casos de violência

salvador
04.04.2022, 18:58:00
(Foto: Bruno Wendel/CORREIO)

Escola na Boca do Rio retoma aulas após suspensão por casos de violência

Bairro registrou três mortes na última semana

O Instituto Municipal de Educação Professor José Arapiraca (Imeja), localizado na Boca do Rio, em Salvador, retomou as aulas na manhã desta segunda-feira (4). As atividades na escola foram suspensas na noite da última quinta-feira (31), após onda de violência no bairro

No último final de semana, três pessoas morreram no bairro. Na madrugada de domingo, uma jovem que vendia cachorro quente e um garçom foram mortos por homens encapuzados. As mortes somam 14 homicídios registrados no sábado (26) e domingo (27) em Salvador e região metropolitana - esse foi o fim de semana mais violento deste ano, junto com os dias 19 e 20 de fevereiro, respectivamente.

Segundo informações da Polícia Civil, homens encapuzados chegaram em dois carros e uma moto fizeram seguidos disparos de arma de fogo. Os tiros atingiram Renato Andrade Sousa, de 33 anos, que estava na Rua Lavínia Magalhães, e Patrícia Paiva Costa, de 17, na Rua Hélio Machado. Os dois foram levados para a Unidade de Pronto Atendimento do Marback, no Imbuí, mas não resistiram aos ferimentos. 

Uma sobrinha de Patrícia, de cinco anos, foi atingida de raspão na perna por um dos tiros e levada a uma unidade de saúde da capital. A Polícia Civil expediu as guias de remoção e de perícia. O caso está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Na quarta-feira (30), um homem de 41 anos foi morto a tiros na Rua da Maçonaria. A vítima foi identificada como Jorge Luís Souza dos Santos. Ele chegou a ser levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Marback, mas não resistiu aos ferimentos. A autoria e a motivação do crime ainda é desconhecida. O policiamento está reforçado no bairro da Boca do Rio.

Já na quinta (31), um homem morreu em confronto com policiais militares. O nome da vítima não foi divulgado, mas informações preliminares apontam que ele seria um dos suspeitos de matar Jorge Luís Souza dos Santos. A ligação entre ele e o crime contra Jorge, no entanto, ainda será apurada pela Polícia Civil.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas