Estácio extingue curso presencial de jornalismo e deixa estudantes revoltados

salvador
12.12.2020, 07:00:00
Atualizado: 12.12.2020, 07:10:50

Estácio extingue curso presencial de jornalismo e deixa estudantes revoltados

Grupo enviou um comunicado questionando a decisão

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Alunos da Universidade Estácio da Bahia emitiram um comunicado repudiando a decisão do centro universitário de encerrar o modelo de aulas presenciais para o curso de jornalismo, mantendo apenas o EaD. A decisão foi comunicada em reunião geral on-line realizada na última quinta-feira (10) e já vale para o próximo semestre letivo.

Procurada, a faculdade não se manifestou até o fechamento da matéria. O comunicado, assinado por alunos da faculdade de jornalismo, alega que "a instituição comunicou, de forma abrupta, o fim do curso de jornalismo na modalidade presencial. Assim, de maneira direta e sem rodeios, os alunos também foram pegos de surpresa com a situação".

Auxiliar de marketing e aluna do 7º semestre do curso, Emilly Giffone diz que o seu futuro ficou incerto com essa decisão. Primeiro, porque não sabe se a sua bolsa do Educa Mais Brasil será mantida. E, mesmo que seja, a estudante alega que sente dificuldades com o modelo à distância e que essa não foi a sua escolha no início do curso, justamente para que não tenha a sua formação prejudicada.

Emilly conta que os problemas com a organização e com a forma da Estácio lidar com os alunos do curso são antigos: a sua grade ficou bagunçada após a instituição não disponibilizar uma série de matérias necessárias em semestres anteriores por falta de professores. Além disso, Emilly alega que o tratamento da faculdade com seus alunos é "desumano e não leva em consideração que pessoas têm sonhos e buscaram a universidade pela credibilidade que a mesma apresentava no mercado e pela confiabilidade no nível de ensino ofertado".

Confira a íntegra do comunicado divulgado pelos alunos:

"Olá, futuros colegas!

Esse comunicado foi elaborado por estudantes da Universidade Estácio da Bahia (FIB) e tem o propósito de revelar o nosso descontentamento com a decisão unilateral realizada pela instituição. Aos 45 minutos do segundo tempo, mais precisamente no dia 10 de dezembro de 2020, a instituição comunicou, de forma abrupta, o fim do curso de jornalismo na modalidade presencial. Assim, de maneira direta e sem rodeios, os alunos também foram pegos de surpresa com a situação.

A gente lembra aqui que a Estácio lida com vidas e sonhos, pessoas que buscaram a universidade pela credibilidade que a mesma apresentava no mercado e pela confiabilidade no nível de ensino ofertado pela mesma até então. A grande maioria dos alunos afetados com essa decisão está matriculada no quinto semestre em diante, com mais de 50% do curso realizado e agora, de maneira açodada, terão que buscar novos caminhos. Vale lembrar que, muitos desses alunos são bolsistas dos mais variados programas estudantis e, portanto, não possuem tempo hábil para definir a situação de transferência e bolsas com novas instituições. 

Em um encontro marcado por palavras diretas e sem o devido cuidado por parte daqueles que se apresentaram como Reitores da instituição, foram dadas como opções a transferência para um curso a distância ou a mudança para outro curso. Fica a pergunta: quem sonha em ser jornalista vai mudar de curso simplesmente do nada, depois de já ter cursado mais da metade da graduação? 

Sabemos que o mundo vive um período de pandemia, porque não dizer de calamidade social, e que as instituições estão se moldando a uma nova realidade. Mas, sabemos também que o risco do negócio no direito do consumidor é de quem oferta o serviço, a Estácio transferir o seu prejuízo financeiro para os alunos e acabar com a modalidade presencial, sem ao menos, por exemplo, traçar um convênio com outras instituições, é desequilibrar a balança da relação de consumo. 

Nesse sentido e pelo dia de desespero que nós estudantes estamos tendo, pedimos visibilidade para este veículo de comunicação, para que nós possamos tornar essa situação pública para as autoridades competentes e os demais cidadãos. 

Atenciosamente,
Alunos de jornalismo da Estácio."

 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas