'Estava com vontade de fazer cocô', justifica mulher que dirigia a 115km/h

em alta
21.09.2020, 14:41:07
Atualizado: 21.09.2020, 15:28:00

'Estava com vontade de fazer cocô', justifica mulher que dirigia a 115km/h

Após ser detida com drogas e sem habilitação nos EUA, ela perguntou se poderia fazer o nº 2 na viatura

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

'Estava com vontade de fazer cocô', justifica mulher que dirigia a 115km/h

Foto: Reprodução

Uma mulher que dirigia a 115km/h chamou a atenção de policiais de Oklahoma, nos Estados Unidos. Eles saíram atrás da corredora e iniciou-se uma perseguição. 

Ao alcançarem a Emily Sindt Owings, 28, e conseguirem fazer com que ela parasse o carro, os oficiais se surpreenderam com a justificativa pela velocidade muito acima do permitido. "Estava com muita vontade de fazer cocô", apontou a mulher, segundo o site NY Post.

Mesmo com a justificativa, os policiais seguiram com a abordagem e perceberam que a mesma dirigia sem documentos de identificação, apenas um cartão que permitia que ela usasse maconha de forma medicinal. Além disso, a sua carteira de motorista estava revogada.

Ao pesquisarem o histórico de Emily, descobriram que ela tinha um mandado de prisão aberto. Também foi encontrado um cachimbo de metanfetamina no carro.

Com isso não teve outra: a fujona foi presa. 

Já na viatura, a sua grande preocupação era de ordem natural, não judicial. "Eu preciso muito fazer cocô", continuava a repetir.

Não aguentando mais a vontade, ela perguntou: "cara, posso fazer cocô aqui na viatura?". Incrédulo, o policial respondeu que ela estava em seu caminho para a prisão. "Sim, mas sem fazer cocô, né?", retrucou.

No final, a mulher ficou na vontade mesmo e acabou presa no centro de detenção do Condado de Garfield com acusações como direção imprudente, dirigir sem habilitação e porte de drogas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas