Estética: um mercado em expansão

especiais patrocinados
26.08.2018, 06:00:00
Atualizado: 11.01.2019, 18:27:51
Os alunos do curso de Estética e Cosmética da Unirb têm aulas práticas no laboratório do centro universitário (Fotos de Suzy Silva/divulgação)
Estúdio Correio -

Estética: um mercado em expansão

Consumo de procedimentos estéticos cresce no Brasil e aumenta demanda por profissionais

Na contramão das notícias sobre crise e desemprego, uma das áreas de atuação que mais cresce no país é a de estética (e  bem-estar). Um estudo realizado pela Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos junto ao Instituto FSB de Pesquisa, em 2016, demonstrou que o Brasil é o terceiro país com maior público consumidor, ficando atrás somente dos Estados Unidos e da China.  Já a Pesquisa de Beleza e Cuidados Pessoais da Euromonitor revela que, em relação a 2015, houve crescimento de 4.6% neste segmento. As estatísticas são confirmadas na prática com a frequência de procedimentos realizados em clínicas e spas e oferta de bons cursos na área. 

Quem tem muito a comemorar com toda essa expansão é a estudante Elaine Rocha, 20 anos, que desde cedo desejava trabalhar na área, mas quase desistiu, porque o sonho do pai era ver seus filhos formados em cursos superiores e em Salvador ela não conhecia essa possibilidade para o setor. Hoje, ela  integra uma turma do bacharelado em Estética e Cosmética do Centro Universitário Unirb. “Isso trouxe para mim uma visão muito maior da estética. Sempre gostei da área. Hoje me sinto  realizada pela oportunidade de colocar em prática o que tenho aprendido em sala de aula”, conta. 

A estudante Elaine Rocha desde cedo desejava trabalhar na área. Hoje,  cursa Estética e Cosmética do Centro Universitário Unirb

Formada em Fisioterapia e Dermatofuncional, a professora e mestre Ana Paula Mendes coordena o bacharelado e destaca que há pouco tempo só havia cursos tecnológicos neste campo, porém, hoje o mercado está mais exigente e os profissionais que nele atuam precisam estar bem preparados. As chances de crescimento são muitas, desde atuar em centros estéticos e spas e até mesmo empreender no próprio negócio. 

Atualmente, os procedimentos estéticos ganharam mais espaço do que as cirurgias plásticas. “Isso acontece porque as pessoas estão buscando algo menos invasivo e os tratamentos  favorecem à autoestima. O ato de se cuidar e se sentir belo traz saúde e uma maior predisposição”, ressalta. 

Formação superior
O bacharelado em Estética e Cosmética da Unirb tem 99% de alunas. Com duração de 3 anos e meio, foi autorizado pelo MEC em 2014. Grande parte de quem está cursando atua na área e está se capacitando, pois a grade curricular é ampla e contempla tratamentos faciais, corporais e capilares. São quase 50 disciplinas, que abordam temas como anatomia, fisiologia, biologia, biossegurança, nutrição, cirurgia plástica, micoses, tecnologia e novos aparelhos utilizados na área estética.

Segundo Ana Paula, é uma das grades mais completas e que prepara, de fato, o aluno para entrar no mercado de trabalho com segurança e conhecimento. “Além da aplicabilidade dos cosméticos, também nos preocupamos em preparar o aluno para atuar, por exemplo, com a autoestima de pacientes em recuperação de quimioterapia, pacientes com patologias e disfunções. São 2.840 horas, entre disciplinas nucleares e optativas”. 

“Além da aplicabilidade dos cosméticos, também nos preocupamos em preparar o aluno para atuar, por exemplo, com a autoestima de pacientes em recuperação de quimioterapia, pacientes com patologias e disfunções. São 2.840 horas, entre disciplinas nucleares e optativas” 
Ana Paula Mendes, coordenadora do bacharelado em Estética e Cosmética do Centro Universitário Unirb

Estágio e Laboratório 
Além das aulas teóricas, os alunos têm a oportunidade de desenvolver conhecimento prático no laboratório do centro universitário, que oferece procedimentos faciais e corporais, desde de um peeling de cristal, a massagens e serviços mais específicos,  como eco, que  atua na redução de medidas. O professor Rafael Ramos coordena o estágio no laboratório e ressalta que o espaço conta com  equipamentos  que garantem à turma uma experiência mais próxima ao dia a dia profissional. “Os alunos saem prontos para exercer a profissão”, assegura. 

O professor Rafael Ramos coordena o estágio no laboratório da Unirb

Renda extra
Dentro de 60 dias, a EWA Cosméticos, que compõe o grupo Unirb, começará a funcionar em Feira de Santana para atender às unidades da instituição que oferecem os cursos de Estética e Engenharia Química. De acordo com o reitor, professor Carlos Joel, todos os produtos serão desenvolvidos por técnicos da área de engenharia química da própria instituição. Os primeiros ítens serão xampu, sabonete, cremes para cabelo e para o corpo. No total, a indústria vai gerar 60 empregos diretos, quando do seu funcionamento. 

 “Já investimos R$ 14 milhões na construção do prédio e aquisição de equipamentos para a indústria. Em um segundo momento, também vamos entrar na fabricação de alimentos funcionais”
Carlos Joel, reitor da Unirb

Na segunda fase, a de escoamento dos produtos, a Unirb abrirá parceria com os alunos de Estética. A idéia é que usem seus conhecimentos para comercializar os produtos e gerar renda, até mesmo para arcar com os custos do próprio curso. “Já investimos R$ 14 milhões na construção do prédio e aquisição de equipamentos para a indústria. Em um segundo momento, também vamos entrar na fabricação de alimentos funcionais”, afirma o reitor.

O Estúdio Correio produz conteúdo sob medida para marcas, em diferentes plataformas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas