Estudante de medicina à beira da morte descobre cura para a própria doença

mundo
19.09.2019, 20:19:01
Atualizado: 19.09.2019, 20:25:45
David Fajgenbaum atualmente é professor assistente de medicina na Universidade da Pensilvânia (Reprodução/Facebook)

Estudante de medicina à beira da morte descobre cura para a própria doença

Ele teve sua pior crise em 2013 e os médicos disseram que ele tinha apenas 35% de chances de ser curado

Diagnosticado com a doença de Castleman, patologia autoimune que causa a produção excessiva de células nos gânglios linfáticos, David Fajgenbaum, então estudante de Medicina, descobriu a cura para o seu distúrbio e escreveu um livro para contar a experiência.

David descobriu a doença em 2010. Na época, ele ainda cursava Medicina e passou por várias sessões de quimioterapia para frear o avanço da patologia. Em 2013, o homem teve sua pior crise e os médicos que o acompanhavam disseram que ele tinha apenas 35% de chances de cura. Foi recomendado, inclusive, que David redigisse um testamento.

Ele foi contrário a todos os diagnósticos e, como era estudante de Medicina, passou a analisar minuciosamente seus prontuários. Nas pesquisas, David descobriu que uma proteína, denominada VEGF, tinha atingido um nível 10 vezes maior do que o normal. Logo, ele lembrou que, quando isso ocorria, os crescimentos dos vasos sanguíneos eram controlados. Desta forma, seu sistema imunológico entendia que deveria combater a proteína, fato que justificava o aparecimento de manchas pelo corpo durante suas crises.

Seis anos depois, o remédio utilizado por David é o responsável por mantê-lo vivo
(Foto: Reprodução/Facebook)

Então, David recordou que existia um medicamento imunossupressor que o auxiliaria no combate à produção excessiva da proteína VEGF. Ele consultou um especialista que o acompanhava e teve o aval para dar início ao tratamento. Seis anos depois, o remédio utilizado por David é o responsável por mantê-lo vivo.

Depois de todo sofrimento e período de angústia, hoje David é professor assistente do curso de Medicina da Universidade da Pensilvânia, localizada nos Estados Unidos. Ele fundou a Rede Colaborativa da Doença de Castleman, reunindo especialistas e pesquisadores da doença.

O nome do livro de David é Chansing My Cure, que em tradução livre, significa Em Busca da Minha Cura.

As informações são de O Povo Online.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/el-camino-filme-de-breaking-bad-ja-esta-disponivel-na-netflix/
Produção acompanha o que aconteceu com Jesse Pinkman após o fim da série
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/roger-machado-e-contundente-sobre-racismo-precisamos-sair-da-fase-da-negacao/
Técnico do Bahia fala com firmeza de um problema pouco abordado no futebol brasileiro; assista
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/irma-dulce-nao-e-idolo-e-um-ideal-diz-padre-antonio-maria/
No Vaticano, ele cantou música que fez em homenagem à Santa Dulce dos Pobres
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/maior-dia-da-minha-vida-diz-musico-que-voltou-a-ver-apos-rezar-para-irma-dulce/
Ele participou de cerimônia da canonização e interagiu com o Papa Francisco
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-10-horas-de-vigilia-fieis-comemoram-canonizacao-de-dulce-no-largo-de-roma/
Primeira miraculada, Cláudia Araújo chegou ao Santuário na noite deste sábado (12)
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/de-salvador-1a-miraculada-de-dulce-acompanha-canonizacao/
Cláudia Araújo está desde ontem às 18h em vigília no Santuário de Irmã Dulce
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/veja-tudo-o-que-aconteceu-na-canonizacao-de-irma-dulce/
CORREIO acompanhou do Vaticano e mostra bastidores da canonização na Itália e em Salvador
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/artistas-ensaiam-apresentacoes-para-canonizacao-de-irma-dulce-veja-video/
Margareth Menezes, Waldonys e José Maurício receberam as últimas orientações
Ler Mais