Estudante é assaltado e leva pedrada quando ia fazer prova do Enem 2018, em Macapá

brasil
11.11.2018, 19:11:00
Estudante foi assaltado e levou pedrada quando ia fazer prova do Enem 2018, em Macapá (Wedson Castro/Rede Amazônica)

Estudante é assaltado e leva pedrada quando ia fazer prova do Enem 2018, em Macapá

Crime ocorreu na orla, na manhã deste domingo (11), segundo dia de prova

Um estudante de 21 anos foi assaltado e levou uma pedrada na cabeça na manhã deste domingo (11), um pouco antes do segundo dia de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018.

Ele estava a caminho da Escola Estadual Gabriel de Almeida Café, no Centro de Macapá - capital do estado do Amapá - onde faria a prova. Segundo informações do G1, o crime aconteceu por volta das 10h40 (horário local), antes dos portões do local de prova abrirem. Por lá, assim como na capital baiana, os portões abriram às 11h e fecharam às 12h.

Edelson da Costa Trindade contou ao portal que passava de bicicleta na orla quando foi abordado por dois assaltantes, sendo que um deles estava armado com faca. Ele também disse que não conhece a cidade direito. “O moleque me parou ali. Eu falei que eu precisava ir fazer o Enem. Ele ‘não, não, passa o celular, passa tudo aí’. Só que tinha um senhor que não deixou ele me matar. Ele usou uma pedra bem grande, e eu só me defendi”, contou, transtornado.

O estudante detalhou que a dupla levou um celular e um relógio dele. Mesmo entregando os objetos, Trindade disse que foi agredido com pedrada na cabeça. O jovem foi atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado ao Hospital de Emergência (HE) de Macapá.

Edelson recebeu atendimento do Samu
(Foto: Reprodução/Rede Amazônica)

Trindade e a irmã dele moram na região de Jurupari, ilha pertencente ao estado do Pará. Os dois vieram ao Amapá fazer a prova porque é mais perto, mas, devido aos ferimentos, ele e a irmã deixaram de fazer o exame.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas