Ex-grande rabino de Israel morre por complicações provocadas pela covid-19

coronavírus
12.04.2020, 22:11:00
Atualizado: 12.04.2020, 22:11:40
(Foto: Reprodução)

Ex-grande rabino de Israel morre por complicações provocadas pela covid-19

Eliahou Bakshi-Doron tinha 79 anos e estava internado no hospital há cinco dias

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Eliahou Bakshi-Doron, ex-grande rabino de Israel, morreu neste domingo (12), aos 79 anos, por complicações em decorrência do novo coronavírus. O anúncio foi feito pelo hospital Shaare Tzedek, em Jerusalém. Ele tinha dado sido internado há cinco dias na unidade de saúde, com sintomas da covid-19, e fez o teste assim que chegou.

Segundo o hospital, Bakshi-Doron apresentou piora neste domingo e que, apesar dos esforços para revivê-lo durante a última hora, não foi possível salvá-lo. O ex-grande rabino de Israel tinha outros problemas de saúde.

Bakshi-Doron foi o primeiro rabino-chefe em Bat Yam e depois em Haifa. Em 1993, recebeu o título de Rishon LeZion, dado ao rabino-chefe sefardita de Israel, cargo que ocupou até 2003. 

Em 2000, quando o então Papa João Paulo II visitou Israel, o líder da Igreja Católica e Bakshi-Doron tiveram uma reunião, o que provocou críticas de rabinos ultraortodoxos. Favorável ao diálogo interreligioso e a não violência, ele também tinha contato com líderes muçulmanos e cristãos.

Em 2012, se envolveu em uma fraude, conhecida como "o caso dos rabinos". Incluia a emissão de credenciais rabínicas falsas para mais de mil funcionários de serviços policiais e de segurança, que lhes permitia receber bônus. Isso resultou em pagamentos de milhões de dólares adicionais feitos pelo governo aos funcionários.

Cinco anos depois, Bakshi-Doron foi condenado por fraude e quebra de confiança. Foi sentenciado a liberdade condicional e teve que pagar multa.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas