Ex-jogador do Galícia morre após ser baleado dentro de táxi em posto de combustível

salvador
26.08.2019, 12:30:00
Atualizado: 26.08.2019, 16:14:27

Ex-jogador do Galícia morre após ser baleado dentro de táxi em posto de combustível

Ele foi capitão do time e estava com namorada no momento do crime
(Fotos: Divulgação)

Ex-jogador do Galícia Esporte Clube, Ítalo de Souza Bispo, 27 anos, foi assassinado a tiros no início da tarde de domingo (25), no bairro da Caixa d’Água, em Salvador. Testemunhas disseram que o crime foi cometido por dois homens numa moto, que atiraram contra um táxi onde estava a vítima, acompanhada da namorada. O caso é investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).  

Ítalo era zagueiro e também capitão do time e jogou no Galícia toda a temporada deste ano da segunda divisão do Campeonato Baiano. Fora do campo, Ítalo teve outra vida. Segundo a polícia, ele já tinha passagens por roubo e posse de arma de fogo e havia saído da prisão há quase um ano.

A autoria e motivação do crime estão sendo apuradas por agentes da 3ª Delegacia de Homicídios (DH/BTS). Não há informações sobre o sepultamento. O corpo ainda está no Instituto Médico Legal Nina Rodrigues (IMLNR) em procedimento de necropsia. 

O crime aconteceu por volta das 12h50, na Avenida Glauber Rocha. De acordo com a polícia, familiares de Ítalo contaram que, na manhã de ontem, a vítima participou de um jogo de futebol e à tarde saiu com a namorada para comemorar a vitória do time. O casal estava dentro de um táxi, que parou para abastecer num posto de gasolina.

Testemunhas relataram que dois homens numa moto se aproximaram e o carona atirou contra Ítalo. O ex-jogador saiu do táxi ensanguentado, mas foi baleado novamente e acabou caindo em seguida. A Polícia Militar logo foi acionada. A namorada do jogador não ficou ferida. 

Em nota, a PM informou que “uma guarnição da 37ª CIPM foi acionada pelo Cicom com a informação de que havia uma vítima de disparos de arma de fogo na Avenida Glauber Rocha. No local, a guarnição constatou o fato. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e confirmou o óbito. Foi realizado o isolamento da área e o Serviço de Investigação em Local de crime (Silc) foi acionado para a realização de perícia e remoção do corpo”. 

O CORREIO confirmou com um funcionário do Galícia Esporte Clube, que preferiu não se identificar, que a vítima jogou este ano no clube. “Ele ficou o período de 2019 até o final do Campeonato Baiano da segunda divisão. Assim como ele, toda a comissão foi dispensada.  Era um rapaz muito querido, muito bom jogador, estava até vendo um time para ele, mas para idade dele, 27, é muito difícil”, disse o funcionário que preferiu não revelar o nome.

Em relação à ficha criminal de Ítalo, o funcionário do time se mostrou surpreso. “Ele era um jogador de muito bom comportamento, não era à toa que era o capitão do time. Foi uma surpresa quanto ao envolvimento dele com a criminalidade”, declarou. O presidente do clube, Manolo Muiños, por meio da assessoria de comunicação, informou ao CORREIO que não vai comentar o assunto. O time terminou o campeonato em última colocação.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas