Expulsão de auxiliar impediu liderança do Bahia no Nordestão

e.c. bahia
23.07.2020, 05:45:00
Caso raro: expulsão do auxiliar Roberto Ribas, no centro da foto, definiu a liderança do grupo A (Felipe Oliveira/EC Bahia)

Expulsão de auxiliar impediu liderança do Bahia no Nordestão

Tricolor foi superado pelo Fortaleza devido ao número de cartões vermelhos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A última rodada da primeira fase da Copa do Nordeste foi rica de emoções. Nos grupos A e B, foram definidos os classificados para as quartas de finais, que já acontecem neste sábado (25).

No grupo A, Bahia e Fortaleza travaram um duelo particular e até certo ponto curioso. Os dois times chegaram à última rodada garantidos no mata-mata e disputavam apenas a liderança da chave.

Como venceram seus jogos, terminaram empatados em número de pontos, com 17 cada. A liderança então teve que ser definida nos critérios de desempate. Depois que o Fortaleza fez 3x1 no América-RN, na terça-feira (21), o Bahia entrou em campo contra o Náutico, na quarta (22), sabendo que precisaria vencer por quatro gols de diferença para superar os cearenses no primeiro critério: o saldo de gols.

Como o jogo terminou 4x1 para o Bahia, as duas equipes também empataram em número de vitórias, saldo de gols e gols marcados. Assim, a decisão foi então para o próximo critério: o número de cartões vermelhos recebidos por cada time.

Em toda a fase de grupos, o Fortaleza teve apenas uma expulsão. Já o Bahia sofreu duas, uma delas a do auxiliar do técnico Roger Machado, Roberto Ribas, durante a derrota por 2x0 no clássico contra o Vitória, na terceira rodada, na Fonte Nova.

Na súmula da partida, o árbitro pernambucano Gilberto Rodrigues Castro Junior relatou que Ribas foi expulso por reclamação. De acordo coma regra, o cartão vermelho foi contabilizado entre os recebidos pelo tricolor baiano e fez a diferença para definir o líder da chave.

Caso o critério de número de cartões vermelho também estivesse empatado, o próximo na lista de desempate seria o número de cartões amarelos. Nesse quesito, o Bahia leva vantagem. O Esquadrão recebeu 12, enquanto o time de Rogério Ceni levou 20.

Como a Copa do Nordeste está sendo realizada em sede única e sem torcida, a liderança da chave não dará a vantagem de jogar em casa. Para o Bahia, mudaria apenas o confronto na fase mata-mata. No lugar do Botafogo-PB, o tricolor enfrentaria o Sport, adversário do Fortaleza.

Nesta quinta-feira (23), a CBF deve divulgar a tabela detalhada das quartas de final, com estádios e horários de cada partida. Todos os jogos serão no sábado (25), em duelo único. Em caso de empate no tempo normal, o classificado será conhecido nos pênaltis.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas