Falso cônsul da Faroeste é alvo de novo pedido de prisão

satélite
26.10.2020, 07:15:00
Atualizado: 26.10.2020, 08:46:30

Falso cônsul da Faroeste é alvo de novo pedido de prisão

Por Jairo Costa Júnior

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Acusado de ser o mentor do esquema de grilagem e venda de sentenças desmontado pela Operação Faroeste no Tribunal de Justiça da Baha (TJ), o falso cônsul da Guiné-Bissau Adailton Maturino terá dificuldades em sair da cadeia por um bom tempo. É que o Ministério Público do Piauí solicitou nova prisão preventiva de Maturino - que já se encontra no Presídio da Papuda, em Brasília - por outro caso: o furto de um processo administrativo disciplinar movido contra o juiz piauiense José Ramos Filho, suspeito de transferir fraudulentamente imóveis e terras para integrantes do grupo liderado pelo falso cônsul. 

(Foto: Reprodução)

Túnel do tempo 
Segundo a denúncia do MP do Piauí, após surrupiar o processo, Maturino acabou detido em flagrante pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco). Ele foi acusado de pagar propina para uma faxineira que prestava serviços na Corregedoria Geral de Justiça daquele estado, em troca da ação contra Ramos Filho que tramitava na 2ª Vara Cível de Teresina.

Livre, leve e solto
No recente pedido de prisão, encaminhado no último dia 2 à Justiça do Piauí, o MP acusa Maturino de ter descumprido medidas cautelares imposta a ele como condição para sua soltura, há quase seis anos. Entre elas, usar tonozeleira eletrônica, comparecer a cada três meses à Justiça para prestar esclarecimentos sobre suas atividades e permanecer em casa durante as noites. O falso cônsul também foi proibido de deixar Teresina sem autorização judicial. No entanto, ressaltou o MP, Maturino desobedeceu a determinação e estendeu suas ações para a Bahia, onde foi preso por operar o esquema sob a mira da Faroeste.

Prazo de validade
Entre investigadores da operação, o novo pedido de preventiva chamou a atenção por ter sido apresentado cerca de 11 meses depois do cerco montado pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Muito antes de ser preso, o falso cônsul já havia sido denunciado à Justiça desde 2016 por envolvimento em casos de grilagem, especialmente no Oeste baiano. Ao mesmo tempo, Adailton Maturino era visto circulando sem restrições ou uso de tornozeleira em eventos públicos do Judiciário na Bahia e no Piauí

Bolo doido
A pequena Itororó, cidade de 25 mil habitantes  no Sudoeste do estado, virou palco de uma das grandes confusões políticas na eleição deste ano. Então candidato do PCdoB a prefeito, Rubinho Cordeiro desistiu da disputa em favor do concorrente do DEM, Jonatas Lisboa. A decisão foi anunciada no comitê da chapa formada por PCdoB e PT, com direito a discurso do democrata, que recebeu também apoio de parte dos petistas.

Olho por dente
A reviravolta que uniu comunistas e petistas ao DEM irritou o deputado estadual Rosemberg Pinto (PT), líder do governo na Assembleia. Sobretudo, porque ocorreu em sua cidade natal. Aliado do candidato do PP em Itororó, Paulo Rios, Rosemberg deixou claro que a pulada de cerca será paga com cortes de cargo no governo Rui Costa

"Intolerância religiosa existe e a destruição de igrejas queimadas por manifestantes no Chile é um alerta também para nós brasileiros abrirmos os nossos olhos e lutarmos para interromper a  discriminação" - Marcio Marinho Deputado federal pelo Republicanos

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas