Falta um mês: especialistas explicam como gerenciar tempo na reta final para o Enem

enem
20.10.2021, 06:00:00
Atualizado: 20.10.2021, 13:04:48
A estudante Mariana Batista, 18 anos, quer cursar Medicina Veterinária (Arisson Marinho/ CORREIO)

Falta um mês: especialistas explicam como gerenciar tempo na reta final para o Enem

Ordem é revisar conteúdo e desacelerar rotina de estudos para chegar com a mente descansada na prova

Estudo uma hora a mais? Diminuo o ritmo para a cabeça descansar? Começo a fazer uma atividade que relaxe? Ou mergulho de vez em todos os simulados e videoaulas possíveis? Essas são questões comuns para o estudante que tem se preparado para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ao longo do ano e que, agora, está a um mês da prova, que se inicia no dia 21 de novembro. Perguntas diversas que, na prática, inspiram uma mesma resposta dos profissionais de educação: nem 8 e nem 80.

Para pedagogos, psicólogos e professores, o interessante é sim fazer atividades que possam desestressar, mas sem jogar o estudo para cima e deixar passar ganhos preciosos na reta final do estudo. 

Equilíbrio, que é a palavra de ordem na hora de orientar os candidatos às vagas no Ensino Superior durante todo o processo, volta a ser fundamental ao falar da rotina dos estudantes no fim da preparação. É isso que fala Fernanda Bastos, pedagoga do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, no Campus Santo Amaro.

Mariana que acelerar nos estudos e encontrar tempo para brincar com os cachorros (Foto: Acervo Pessoal)

"Durante o ano, eles intensificam a rotina de estudo. O período de aulas é muito extenso, a realização de atividades demandam mais tempo. Por isso, nem sempre durante toda a preparação eles conseguem manter o equilíbrio e isso os deixa exaustos. Nesse momento, o mais recomendado é a busca por esse equilíbrio. Nem tanto, nem tão pouco", declara a pedagoga, ressaltando que é importante arrumar tempo para descansar e relaxar em meio ao foco nos estudos.

Ajustes finais
As orientações da pedagoga são valiosas para estudantes que têm quebrado a cabeça para saber como organizar a agenda. A estudante Mariana Batista, 18 anos, quer tanto acelerar na dedicação como parar um tempo para relaxar. "Agora a gente tem que dar aquela acelerada junto com mais tempo concentrando especificamente em resolver o máximo de provas antigas que conseguirmos. Mas acredito também que tirar um tempo do dia para descansar ajuda muito. Ler um livro ou até assistir um filme para, quando sua mente voltar a relaxar, você conseguir ir com tudo para os estudos de novo", diz ela, que quer cursar Medicina Veterinária.

A busca por esse equilíbrio é mesmo um consenso entre os que meteram as caras no livro o ano todo. Para eles, no momento, cuidar de si é tão importante quanto o processo de assimilação do conteúdo. Maria Eduarda Veiga, 17 anos, está em busca do meio-termo entre estudo e lazer. "Tenho um pouco de dúvida [sobre o cronograma], mas vou focar em praticar mais exercícios nesse último mês sem exagerar, para que eu possa ir relaxando a cabeça até o dia. Em relação às atividades que me tranquilizam, o que posso fazer agora é sair e me encontrar com alguns amigos, o que me deixa relaxar e ajuda eles também que estão passando pelo mesmo processo", comenta a estudante, indecisa entre cursos da área de exatas para estudar no Ensino Superior.

Pedro Costard, 17 anos, também vai fazer o Enem no próximo mês e vai mais além na hora de falar sobre como será o fim da preparação, que deve se manter equilibrada como a das meninas até a última semana, quando ele apostará em uma estratégia diferente. "Na semana final, que é quando o povo começa a revisar que nem louco, eu separei pra relaxar mais do que estudar. Eu tô estudando desde o início do ano, não dá pra querer fazer loucura, cansar e não chegar bem na prova", afirma ele, que tenta a aprovação em Ciências da Computação.

Pedro pensa em relaxar na última semana (Foto: Acervo Pessoal)

Questões comuns
Psicóloga escolar e orientadora educacional do Colégio Bernoulli da Pituba, em Salvador, Maria Fernanda Baqueiro acredita que a atitude de se questionar sobre o gerenciamento do tempo é comum na reta final e que muitos vão ajustando o cronograma diário, segundo a necessidade de cada um. "Uns focam nas revisões, outros, na aquisição de conteúdos ou disciplinas que ainda têm dificuldade. Muitos, ainda, investem em manter um emocional equilibrado, em seguir cultivando e fortalecendo segurança, confiança e autoestima. Mas, sem dúvidas, seguem se organizando nesse mês que falta para a prova", fala.

Samir Mortada, psicólogo e professor do Ifba no Campus de Salvador, traz um relato parecido com o de Maria Fernanda sobre a agonia para definir o calendário das quatro últimas semanas que precedem a prova. "Aqui no Ifba, como em todo lugar acredito eu, eles também têm essas questões sobre como e o que vão fazer com o tempo que resta. Eles estão com essa preocupação até porque é um momento muito difícil e angustiante para os jovens dessa idade que querem chegar ao Ensino Superior", conta Mortada. 

O que está planejado?
Ao mesmo tempo em que se perguntam sobre como vão organizar o último mês, alguns dos estudantes já têm desenhado como irão agir para chegar bem ao grande dia. "Cheguei numa organização super legal para mim que pretendo manter nos últimos 30 dias. Dá pra você fazer muita coisa nesse tempo, como estudar, revisar, descansar. Tudo na medida certa, sem entrar em pânico. Vou ficar calmo e não entro nessa de estudar tudo de uma vez. Afinal, como estudantes, nos preparamos há tempos pra isso", explica Pedro. 

Quem também tem tudo preparado é Maria Eduarda, que tem aulas no período da manhã e, em alguns dias, durante a tarde também. "Pretendo deixar os dias que tenho a tarde livre para exercitar mais questões e, no final da tarde, parar para descansar. Nos dias que tenho aula o dia inteiro, vou exercitar durante a noite, mas uma quantidade menor para não exagerar. Dependendo de como for o ritmo de exercícios nas aulas, vou me arrumando para saber se preciso fazer mais ou se posso descansar", diz a estudante.

Maria Eduarda tem tudo planejado para a reta final (Foto: Acervo Pessoal)

Mariana, por outro lado, pretende deixar as tardes reservadas para estudo, revezando os conteúdos durante a semana para assimilar conhecimentos específicos, sem misturar as áreas cobradas na prova. "Quero tentar aproveitar o máximo que consigo, estou me inscrevendo em aulas focadas no exame, principalmente aulas de Redação e Naturais. Minha rotina continuará com aulas de manhã, estudo pela tarde e à noite um tempo para a leitura e brincar com os meus cachorros", prevê ela, que acredita num bom descanso como forma de aliviar corpo e mente.

Nada de correr contra o tempo
Ao contrário do que muitos podem pensar, voar para tentar ver tudo em um mês não é nada recomendado. Para os especialistas, a ordem é uma só: desacelere! Fernanda diz que é preciso reduzir o ritmo e desconstruir a forma como os estudantes vêem o descanso. "Não existe fórmula mágica. Quando se trata de rotina de estudos, é muito individual. Só que eles já se preparam por muito tempo e é preciso, aos poucos, desacelerar. O descanso tem sido visto de forma negativa numa sociedade que exige desempenho e produtividade a todo instante. Porém, o processo de aprendizagem requer tempo, pausas, para a assimilação de conhecimentos", orienta a pedagoga.

Fernanda é pedagoga no Ifba de Santo Amaro (Foto: Acervo Pessoal)

Maria Fernanda vai por um caminho parecido ao falar sobre o que cada estudante precisa ter em mente ao se organizar. "Ao longo do ano inteiro e, agora, nessa reta final, o incentivo é que busquem o equilíbrio: estudem, mas tenham pausas e momentos de descanso. Equilíbrio entre estudo e lazer deve existir sempre. Mas vamos entender que equilíbrio também não significa 'porção' igual de tempo para cada coisa", alerta ela. 

Maria Fernanda ressalta valor do equilíbrio (Foto: Acervo Pessoal)

Além de concordar com as orientações anteriores, Motarda dá sugestões aos estudantes para que escolham atividades que os ajudem a tirar o pé do acelerador. "A reta final não é pra inovar em nada, só reforçar e consolidar o que já sabe. Não é pra inventar moda. Tem que guardar tempo para descanso. É muito de cada um, claro, mas tem gente que pratica esporte, medita, assiste Netflix ou qualquer outra coisa. Importante é ter tempo de ócio mesmo, sem se sentir culpado", conclui.

Canal reúne todos os simulados e vídeo aulas

O Revisão Enem é um projeto multiplataforma - impresso, digital e redes sociais - do CORREIO em parceria com o SAS, plataforma de educação, com o objetivo de auxiliar os estudantes no preparo para as provas.

O projeto traz conteúdos especiais com reportagens, artigos, dicas para a redação e de livros, filmes e séries que têm relação com o exame; além de estratégias de resolução de questões. Há também um canal especial que reúne todos os simulados e videoaulas para os alunos.

O Enem exige uma rotina intensa de estudos. Por isso, o CORREIO disponibiliza uma série de simulados interativos, com questões objetivas para os estudantes testarem os seus conhecimentos. Os alunos podem acompanhar semanalmente a resolução das questões, conferir os gabaritos e analisar seu desempenho, além de revisitar as questões no dia e na hora que quiserem.

Nas redes sociais (@correio24horas), o jornal traz conteúdos nos grupos de leitores do Whatsapp e vídeos no Instagram/IGTV com dicas sobre como fazer a redação dentro das competências avaliadas no Enem; e também o Raio-X do ENEM, que tira dúvidas de cada disciplina.

Veja os links do 12º simulado, da vìdeo aula e da página Revisão Enem:

- Simulado

- Vídeo aula

- Revisão Enem no CORREIO

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas