Família é feita refém durante fuga de suspeito no Rio de Janeiro

brasil
27.08.2020, 08:07:06
(Reprodução/TV Globo)

Família é feita refém durante fuga de suspeito no Rio de Janeiro

Uma moradora morreu durante troca de tiros intensa

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma família foi feita refém durante a fuga de um suspeito em Rio Comprido, Zona Norte do Rio de Janeiro, na manhã desta quinta-feira (27). Uma mulher e uma criança de 5 anos ficaram sob o poder do criminoso dentro de um imóvel residencial. Uma terceira vítima também havia sido feita refém, mas foi libertada com um ferimento na perna.

"Uma delas foi logo liberada. E duas pessoas, uma senhora e uma criança, continuaram como refém. A pessoa liberada estava ferida na perna e já está recebendo cuidados", esclareceu o o porta-voz da Polícia Militar, coronel Mauro Fliess, em entrevista no Bom Dia Rio.

Uma das vítimas conseguiu enviar uma mensagem por celular à patroa relatando o ocorrido. A polícia, então, foi acionada e rapidamente cercou o prédio. Um carro com marcas de tiros foi deixado na porta do prédio.

A polícia acredita que o caso pode ter ligação com um tiroteio que aconteceu nessa quarta-feira (26), na Lagoa, Zona Sul da cidade. "Isso tudo começa ontem [quarta-feira] de dia com aquela ocorrência acompanhada por todos, na Lagoa, onde criminosos saindo da Rocinha possivelmente, até pelo farto armamento que tinham ali, estavam se dirigindo para reforçar a disputa territorial no Centro da cidade. Durante a noite, inicia-se um confronto entre esses grupos criminosos e foi necessária uma intervenção rápida e enérgica da Polícia Militar", disse o oficial.

Durante a madrugada, um intenso tiroteio na comunidade provocou a morte de uma moradora, que foi baleada e não resistiu. A vítima foi Ana Cristina Silva, de 25 anos, que saía de casa para trabalhar quando foi atingida por um tiro dentro do carro em que estava.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas