Faroeste detecta indícios de lavagem em movimentação bancária de magistrados do TJ

satélite
12.12.2019, 05:15:00

Faroeste detecta indícios de lavagem em movimentação bancária de magistrados do TJ

Por Jairo Costa Júnior

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Em relatório expedido à Operação Faroeste, a Unidade de Inteligência Financeira (UIF), nome atual do Coaf, disse ter encontrado indícios de lavagem de dinheiro na movimentação bancária de dois magistrados denunciados anteontem pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por suspeita de integrar um esquema de venda de sentenças no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ). De acordo com a PGR, a análise da UIF sobre o fluxo financeiro do desembargador afastado José Olegário Monção Caldas aponta para a “sistemática prática de atos caracterizadores de lavagem, como recentes depósitos em espécie, fracionados, que somam R$ 335 mil”. 

Viagem em dupla
Ainda segundo a PGR, à época das transações, em setembro de 2018, “Caldas encontrava-se,  inclusive, em comitiva de Adailton Maturino (falso cônsul de Guiné-Bissau preso pela Faroeste) fora do Estado e dissociada de sua agenda de magistrado, o que evidencia seu forte vínculo ao principal executor do esquema de compra de decisões judiciais”.

Na boca do caixa
Na denúncia apresentada ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) contra 15 acusados de integrar o esquema, a Procuradoria afirma que a UIF detectou também movimentação suspeita da juíza Marivalda Moutinho no montante de R$ 300 mil. Dos quais, destaca a PGR,  R$ 200 mil foram relativos “a depósito de dinheiro em espécie, manobra que pode configurar lavagem de ativos”.

Juntos e separados
Dos seis presos da Faroeste, três estão em Brasília e os outros na Bahia. O falso cônsul ocupa uma cela no Presídio da Papuda, enquanto sua esposa, Geciane Maturino, e a desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago foram para o Núcleo de Custódia da PM do Distrito Federal. Já o juiz Sérgio Humberto Sampaio, o servidor Antônio Roque Neves e o advogado Márcio Duarte estão no Batalhão de Choque da PM em Lauro de Freitas.

Festa na subida
A nova pesquisa do Instituto Paraná sobre a sucessão em Salvador animou aliados do vice-prefeito Bruno Reis (DEM). Dos favoritos, ele foi o único que cresceu além da margem de erro.

Banho-maria
Representantes do agronegócio na Assembleia, os deputados estaduais Eduardo Salles e Zé Cocá, do PP, costuram um acordo para mudar itens da portaria do Inema que obriga usuários de águas subterrâneas a instalar hidrômetros nos poços artesianos e pontos de captação em todo o estado. “Estamos avançando nas negociações e acho que vamos conseguir que o Inema altere medidas, além de adiar os prazos para que a portaria entre em vigor”, afirmou Zé Cocá.

Entre parceiros
Novo secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, o petista Nelson Pelegrino nomeou para cargos de comando e assessoria da pasta ao menos sete auxiliares que eram lotados em seu gabinete na Câmara. Entre eles, o braço-direito, Aristides Batista.

Há uma movimentação para entregar os diretórios municipais a adversários no interior, o que contraria a tradição tucana de delegar as negociações ao parlamentar mais votado em cada município  
David Rios, deputado estadual do PSDB, ao acusar a sigla, por meio de sua assessoria, de alijá-lo das discussões sobre a disputa de 2020 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas