Fase Amarela começa hoje em Salvador; veja o que muda e quem pode abrir as portas

salvador
13.05.2021, 05:00:00
Atualizado: 13.05.2021, 06:35:32

Fase Amarela começa hoje em Salvador; veja o que muda e quem pode abrir as portas

Três novos setores foram autorizados a reabrir e os que já estão em operação tiveram mudanças

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A partir desta quinta-feira (13), Salvador entra na chamada fase amarela de retomada das atividades econômicas. Na prática, os setores que já estavam abertos, mas funcionavam apenas por cinco dias consecutivos, receberam autorização para operar os sete dias da semana, nos mesmos horários. Além disso, cinemas, clubes, centros e espaços de convenções foram reabertos seguindo regras específicas de funcionamento.

Confira quais cinemas abrem nesta quinta-feira em Salvador 

A notícia deixou a cabeleireira Aline Lima, 36 anos, satisfeita. “Durante a semana o tempo é muito corrido pra mim. Segunda-feira é mais tranquilo, por isso, quando tenho que ir ao shopping ou ao Centro, escolho esse dia. Além disso, segunda pela manhã costuma estar mais vazio que no restante da semana”, disse.

É contando com esse perfil de cliente que os shoppings esperam incrementar as receitas das próximas semanas. Até agora, esses estabelecimentos só podiam operar de terça-feira a sábado. Segundo o presidente da Associação Brasileira dos Shoppings Centers (Abrasce), Edson Piaggio, o domingo do Dia das Mães teve um faturamento 25% maior que a semana anterior, em que no domingo estava fechado, porém ainda distante das vendas de 2019.

“Abrir aos domingos e segundas-feiras faz muita diferença porque existe uma relação direta entre o número de vendas e o horário de funcionamento. Além disso, ter mais dois dias para ir aos shoppings ajuda a evitar aglomeração. A gente já esperava por essa reabertura, porque já ficou comprovado que os shoppings são ambientes seguros e que adotam protocolos rígidos para evitar o contágio”, afirmou.

Para quem trabalha nesses centros comerciais, dois dias a mais podem simbolizar incremento na renda. A maioria dos trabalhadores desse segmento depende da comissão das vendas para conseguir pagar as contas. O presidente do Sindicato dos Comerciários, Renato Ezequiel, contou que cerca de 90 mil pessoas trabalham como vendedores de lojas em Salvador e que toda a categoria foi afetada pela crise.

“A reabertura é algo positivo. O comércio não pode ficar parado, o trabalhador precisa trabalhar, mas os protocolos de segurança têm que ser seguidos. É preciso manter o uso de máscara, o distanciamento social, e controlar o número de clientes dentro das lojas. Recebemos poucas denúncias de irregularidade, mas é sempre importante frisar. O que nos preocupa, agora, é a lotação do transporte público”, comentou Ezequiel.

Para evitar a aglomeração nos ônibus, a prefeitura manteve os horários escalonados na fase amarela. Shoppings, por exemplo, só podem operar das 10h às 21h, bares e restaurantes das 11h às 21h30, e o comércio de rua das 10h às 18h. Para o presidente do Sindicato dos Lojistas (Sindilojas), Paulo Motta, a reabertura das lojas de rua sete dias por semana torna o cenário de recuperação mais otimista.

“O faturamento do Dia das Mães foi 10% menor que em 2019. Não é possível comparar com 2020 porque no ano passado estava tudo fechado nessa data. Estamos confiantes de que a situação vai melhorar. Se a ocupação dos leitos for mantida em 75%, e a tendência é de que comece a regredir, as chances de caminharmos para a normalidade são muito grandes”, afirmou. Segundo o sindicato, existem 12 mil lojas em Salvador.

Fase Amarela

A manutenção da ocupação dos leitos de UTI em 75% nos últimos dias foi uma das justificativas apresentadas pelo prefeito Bruno Reis para autorizar a ampliação no funcionamento dos setores e a reabertura de outras atividades.

Além disso, foi observada queda por 15 dias consecutivos na média móvel de novos casos de covid-19, redução por seis dias seguidos na média móvel de casos ativos, e a quantidade de pessoas vacinadas na capital com a primeira dose superou os 600 mil, o que representa 30% do público alvo (pessoas acima de 18 anos), ou 20% da população.

Na fase amarela não existe mais restrição de dias, apenas de horários, e o toque de recolher é às 23h - mas na Bahia ele ainda está restrito às 21h, por isso, a prefeitura informou que a fase foi ativada parcialmente. A última etapa antes da liberação total é a verde, momento em que os horários ainda são escalonados, mas não existe mais toque de recolher. Não há previsão de quando ela será ativada.

Cinemas, clubes e centros

A titular da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda (Semdec), Mila Paes, contou que a decisão de autorizar a retomada de cinemas, clubes sociais, recreativos e esportivos, além de centros e espaços de convenções, foi tomada com base no cenário da pandemia.

“Cada um desses segmentos tem protocolos específicos, ainda com diversas restrições no funcionamento, mas já estão autorizados a reabrir. Além disso, a gente observa algumas proibições do decreto estadual e as atividades que a gente não autoriza nesse momento têm uma relação direta com a restrição do decreto, como é o caso dos teatros, museus e circos. A situação ainda é de muito cuidado”, contou.

No caso dos cinemas, a capacidade máxima das salas deve ser limitada a 50 pessoas, o uso de máscara é obrigatório durante o filme, e é preciso distanciamento de duas poltronas vazias entre cada cadeira ocupada. A compra dos ingressos dever ser feita de forma virtual e é permitido adquirir até duas poltronas vizinhas na mesma compra.

“A venda física de ingressos poderá ser realizada, desde que sejam colocados dispensadores de álcool 70% ao lado de cada bilheteria e haja separação por barreiras físicas entre os clientes e trabalhadores dos cinemas, que deverão estar usando máscaras e face shield”, diz o decreto.

Já os clubes sociais, recreativos e esportivos terão que limitar a capacidade a 30% ou uma pessoa para cada 9m². O uso de máscara e a aferição da temperatura de funcionários e clientes são obrigatórios. A prática de esportes de alto rendimento está permitida, desde que sejam obedecidas as medidas de distanciamento mínimo de 1,5m entre todas as pessoas envolvidas, quando usando máscaras, e de 2m quando não estiverem usando máscaras, sendo essa última situação exclusiva para atividades aquáticas.

Para os centros e espaços de convenções, a capacidade máxima de ocupação será de uma pessoa a cada 6m² de área total do empreendimento e, dentro das salas e salões de eventos e exposições, o limite máximo é de 50 pessoas simultâneas, sempre respeitando o distanciamento mínimo de 1,5m entre os presentes. Estão autorizados apenas os de caráter científicos e profissionais. 

Confira os horários de funcionamento de cada setor:

Comércio de Rua – das 10h às 18h;
Shoppings centers, centros comerciais e semelhantes – 10h às 21h;
Restaurantes, bares, pizzaria, temakeria e similares – 11h às 21h30;
Lanchonetes – 7h às 15h;
Clubes sociais, recreativos e esportivos – 6h às 22h;
Cinemas – 10h às 22h (por conta do toque de recolher será 21h);
Centros e espaços de convenções – Livre
Construção civil – 7h às 17h;
Barbearias, salões de beleza e similares – 10h às 20h;
Escritórios de advocacia e administrativos – 10h às 19h;
Clínicas de estética – 7h às 20h;
Autoescolas – 10h às 20h;

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas