'Fazíamos sexo por telefone', diz italiano vítima de falsa Alessandra Ambrósio

em alta
01.12.2021, 13:44:29

'Fazíamos sexo por telefone', diz italiano vítima de falsa Alessandra Ambrósio

Apaixonado, Roberto tentou se encontrar com autora do golpe

Durante 15 anos, o jogador de vôlei italiano Roberto Cazzaniga conviveu com inúmeras trocas de mensagens e ligações com uma mulher que se passava pela modelo brasileira Alessandra Ambrósio. Além de ser vítima de um golpe amoroso, o atleta também sentiu a dor no bolso, visto que perdeu em torno de 700 mil euros (R$ 4,3 milhões).

Aliás, só nos últimos meses deste ano, Roberto transferiu à golpista 18 mil euros (R$ 113, 8 mil). O Ministério Público de Monza, na região da Lombardia, abriu uma investigação sobre o caso após Roberto fazer uma denúncia à polícia ao descobrir que foi vítima do golpe conhecido como catfishing.

A principal suspeita do crime é Valeria Satta, de 50 anos, que vive na Sardenha, no mar Mediterrâneo, onde fez uma reforma completa na casa em 2017. Desempregada e mãe de dois filhos, ela não atendeu aos pedidos de Roberto para vê-la.

"Fizemos sexo por telefone durante anos" disse Roberto, chorando, segundo o portal "Casteddu Online". "Eu sempre a chamei de amor, nunca ela. Eu tive que insistir e lembrá-la de dizer isso. Ela disse que precisava se conectar a máquinas porque sofria de dores no coração."

Durante a viagem à ilha, neste fim de semana, Roberto tentou encontrá-la acompanhado do jornalista Ismaele La Vardera, do programa "Le Iene", responsável por ter revelado a história no último dia 23. Diante da residência de Valeria, ela não atendeu o interfone, de forma que o atleta e o apresentador tentaram convencê-la a sair aos gritos. Por fim, Roberto deixou um bilhete.

"Vou esperar você à beira-mar nos fundos da sua casa, para encerrar o assunto para sempre", escreveu.

No entanto, as horas se passaram e Roberto não teve qualquer resposta de Valeria, que adotava o nome "Maya" durante o "relacionamento", enquanto usava fotos da modelo brasileira Alessandra Ambrosio para se identificar, numa prática conhecida como catfishing.

"Adeus, Maya", registrou ele na areia da praia de Frutti d'Oro.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas