'Fé e amor são fundamentais para superar as perdas', diz arcebispo

salvador
25.06.2021, 22:07:00
Atualizado: 25.06.2021, 22:16:23
Dom Sérgio da Rocha enfatizou a necessidade da vacinação e do uso de máscaras (Foto de Arisson Marinho)

'Fé e amor são fundamentais para superar as perdas', diz arcebispo

Dom Sérgio celebrou missa pelo aniversário da Catedral Basílica e rezou pelas vítimas da pandemia

Perder alguém que se ama, como os pais ou um filho, provoca uma dor imensurável, e em tempos de pandemia, esse sofrimento pode levar o ser humano a se voltar contra Deus. Nesta sexta-feira (25), durante a missa pelo aniversário da Dedicação da Catedral e pela superação da pandemia, o Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Cardeal Dom Sérgio da Rocha, falou da importância da fé em momentos de provação.

A Catedral Basílica é dedicada ao Santíssimo Salvador e está previsto no Diretório da Liturgia da Igreja no Brasil que no dia 25 de junho deve ser celebrada uma solenidade no templo e festa na Arquidiocese. Dezenas de padres assistiram à cerimônia.

O aniversário da Catedral serve para valorizar o templo, um dos mais antigos do país, para fortalezer a unidade eclesial e para reafirmar a fé e os princípios da igreja, como acolhimento, dedicação e amor ao próximo. Dom Sérgio disse que quem está sofrendo precisa ter fé, e quem está ao lado precisa oferecer acolhimento.

“Nós compreendemos o sentimento das pessoas, mas nesse momento é importante que elas continuem a buscar a força do amor de Deus e também que tenham a graça de contar com a amizade, o amor fraterno e a força das pessoas. Nós superamos a morte com a fé em Deus, mas também com o amor e a fraternidade entre nós”, disse.

Durante a homilia, ele falou sobre as mais de 500 mil vítimas fatais da pandemia no Brasil e pediu para que as pessoas orem por aqueles que perderam entes queridos. Dom Sérgio enfatizou a necessidade do uso de máscaras, higienização, e distanciamento social, e defendeu a vacinação. Ele teve covid-19 esse ano.

“Vivi um momento de muito sofrimento, como todo mundo. Meus sintomas foram moderados, não cheguei à gravidade de outros pacientes, mas foi um quadro delicado e que exigiu um tratamento intensivo de 15 a 20 dias. Eu superei esse momento difícil com a fé em Deus e com a ajuda fraterna dos profissionais de saúde e de muitos irmãos”, disse.

Houve uma ação de graças pelos bispos, padres, diáconos e leigos que se recuperaram da covid-19, e homenagens aos profissionais da saúde. A celebração foi transmitida através das redes sociais da igreja.

Outras missas estão sendo programadas, para os próximos meses, para rezar pelas vítimas da pandemia, pelos enfermos, pelos falecidos, por suas famílias e pelos profissionais da saúde. Embora em todas as Celebrações Eucarísticas os fiéis sejam convidados a rezar pelos que sofrem com a pandemia e pela sua superação, em Salvador, haverá uma missa mensal celebrada pelo Arcebispo ou por um bispo auxiliar, especialmente dedicada a esta intenção. As datas ainda serão divulgadas.

Catedral
Localizada no coração do Centro Histórico, a Catedral Basílica é uma das mais importantes construções sacras do período colonial e uma das mais importantes do Brasil. Datado do século XVII, o templo é o quarto erguido no mesmo local, como parte do Colégio dos Jesuítas, pelo então governador-geral Mem de Sá, cujos restos mortais estão próximos ao altar-mor.

Segundo a Arquidiocese, a história deste templo se entrelaça com o início do trabalho de evangelização desenvolvido pelos jesuítas em terras baianas. O atual templo possui a fachada em pedras de lioz, importadas de Portugal, muito diferente da primeira igreja erguida, no mesmo local, construída com telhados de palhas e paredes de taipa.

A pedra fundamental da Catedral Basílica de Salvador foi lançada em 1657. A planta do templo é inspirada na Igreja do Espírito Santo de Évora e possui a nave central e altares laterais que se interligam. Da Praça do Terreiro de Jesus, os fiéis que voltam o olhar para a fachada do templo contemplam as imagens de Santo Inácio de Loyola (fundador da Companhia de Jesus), São Borja e São Francisco Xavier (padroeiro de Salvador).

Na nave central, ao olhar para o teto, o fiel se depara com um medalhão, que é o símbolo da Companhia de Jesus, com as iniciais IHS (Iesus Homini Salvatore – Jesus Salvador dos Homens), de onde saem raios que apontam para todo o teto, onde estão representados os quatro evangelistas: Mateus, Lucas, Marcos e João, nas figuras do homem ou anjo, touro, leão e águia.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas