Feira: homem identificado com variante Delta teve sintomas há 30 dias

bahia
27.08.2021, 08:02:23
(Divulgação/Feira de Santana)

Feira: homem identificado com variante Delta teve sintomas há 30 dias

Segundo o prefeito Colbert Martins, o paciente não estava vacinado e não usava máscara regularmente

Um homem de 52 anos foi a primeira pessoa identificada com a variante Delta do coronavírus em Feira de Santana. Ele apresentou sintomas no dia 20 de julho, e não estava vacinado, apesar de que já estava com a faixa etária que poderia ter sido vacinado, segundo  a infectologista Melissa Falcão, coordenadora do Comitê de Enfrentamento ao coronavírus na cidade.

Durante entrevista coletiva nesta sexta-feira (27), o prefeito Colbert Martins afirmou que o paciente não tinha costume de usar máscara frequentemente e trabalhava em um estabelecimento comercial. "Ele não usava máscara regularmente e convivia com muitas pessoas durante o dia, podendo ter transmitido para outras pessoas", detalhou. O homem morava sozinho e não saiu do município de Feira de Santana. Os outros casos da variante Delta foram identificados no município de Vereda, na região de Porto Seguro, e em um navio que, de acordo com Colbert, está ancorado na Baía de Todos-os-Santos.

A coleta do paciente foi feita por amostragem pelo Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA). O homem apresentou um quadro leve da doença: tosse, dor no peito e perdeu olfato e paladar. "São sintomas bem clássicos que poderiam ser de qualquer cepa do coronavírus e ele evoluiu satisfatoriamente", explicou Melissa Falcão.

Todas as pessoas que tiveram contato com o paciente estão sendo rastreadas pela prefeitura. "Não existem mais casos ativos relacionados a esse paciente com sintomas gripais. Essa pessoa trabalha e o estabelecimento onde ela trabalha, e todos os clientes que tiveram contato durante esse período estão sendo monitoradas, mesmo pessoas assintomáticas, porque podem estar circulando com o vírus", completou a infectologista.

O bairro onde o paciente estava não foi divulgado, mas as ações de prevenções serão intensificadas na região. A infectologista confirmou que pode haver a transmissão comunitária da variante na cidade. "Por enquanto, o bairro não será divulgado, vai ser realziada uma ação maior nesse local, e não queremos criar um pânico nesse local. É provável que seja uma transmissão comunitária, isso leva a um aumento da vigilância desse bairro", disse na coletiva.

Ainda de acordo com a infectologista, a prefeitura identificou pequeno um aumento no número de casos e internações nos últimos 30 dias, mas nada que tenha chamado a atenção. Atualmente, a cidade tem 40 pacientes internados.

"Ainda não foi responsável pelo aumento no núumero de casos, por isso estaremos fazendo o monitoramento e atento ao aumento de casos e mortes. Algumas estratégias terão que ser modificadas em razão da chegada da variante e isso nos mostrar que ainda não devemos parar de nos cuidar".

Segundo a infectologista Melissa Falcão, houve uma mudança de comportamento das pessoas devido à redução dos índices da pandemia. "Cada vez vemos as pessoas despreocupadas e com sintomas leves como tosse e espirros e secreção nasal, que não estão sendo valorizados pelas pessoas, e continuam circulando sem fazer os testes. Vamos fazer o incentivo pela preocupação em fazer o exame e tentar genotipar a quantidade maior de vírus", disse. O prefeito garantiu que vai ampliar a quantidade de realização de testes PCR na cidade.

Ações de enfrentamento
Durante a entrevista coletiva, o prefeito antecipou que pretende publicar decretos para exigir a vacinação entre prestadores de serviços e servidores da prefeitura. "Vamos determinar a obrigatoridade de todos que trabalham no município, tantos os efetivos, quanto os terceirizados. Vamos passar a exigir a todos os prestadores de serviço a exigência do cartão de vacinação completo ou com a primeira dose", disse.

Ele também quer estender essa medida a toda a cidade, para os prestadores de serviço em geral, como atendentes de shoppings, estabelecimentos comerciais e salões de beleza. "Vamos baixar um decreto, essse tipo de determinação já existe em vários lugares do mundo e vamos fazer aqui também". 

Colbert disse ainda que vai solicitar na reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) uma maior quantidade de imunizantes para primeira e segunda doses, para ampliar a vacinação na cidade. "Mesmo as vacinas mais fortes existe uma queda do fator protetor ao longo do tempo, é necessário de fazer reforço de terceira dose, e nós vamos fazer também", completou.

Em Feira, 360.820 pessoas foram vacinadas com a primeira dose da vacina contra a covid-19, desde o início da campanha de vacinação, em 19 de janeiro. Deste quantitativo total, 155.020 receberam as duas doses da vacina. Mais 8.008 receberam a vacina de dose única.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas