Felicidade a gente aprende, é preciso treino

kátia borges
13.07.2019, 05:00:00

Felicidade a gente aprende, é preciso treino

Estar de férias é como mergulhar. Requer concentração e esquecimento. Debaixo da água, aprendemos: respirar não requer ciência alguma. Parece mais com estar em silêncio. Primeiro abandonamos o peso do corpo. Em seguida nos movemos de outro modo. Quem sabe o tempo, entende o logos, é quase dança. O espaço no qual oscila um mundo em suspenso. Isso se vê na volta. Vai vendo. 

No momento, dedico minha vida a observar um pássaro. Mesmo ciente da miséria e dos enganos do mundo. No momento, dedico minha vida a cultivar uma begônia. E é tão devagar que tudo evolui em torno, se é que sim. Então que seja sagrado se guardar um pouco, que seja santo se furtar a tudo que tenha voracidade e até, quem sabe, voltar aos cadernos de desenhos. Em câmera lenta, venceremos, se é que há de. 

Sempre que penso em férias lembro a minha mãe e o meu pai. Felicidade a gente aprende, é preciso treino. Levei de herança o improviso dos peixes assados na brasa. Uma maresia que seguia grudada nas roupas o dia inteiro. Os licuris esparramados no assoalho da varanda. O velho Bau chegando em casa e chamando para uma viagem sem planejamento, dirigindo o seu chevette repleto de coisas. 

A incompletude que reside nesse conceito de coisas que temos. Pela estrada afora, colhendo frutas maduras e objetos sem utilidade prática. Rumo à fazenda dos tios, em Barro Vermelho. Em direção à praia, uma miríade de primos. Quantas vezes chorei de desejo. Rever o verde, pescar as tardes com o anzol na lagoinha. Olhar o azul sem redes, as ondas espargindo seu salitre nas rochas do quebra-mar. 

E aquela confiança no desajeito de chegar a qualquer hora e ter comida pronta, as postas fritas de Dourado fresco, as moquecas de ovos, o feijão perfumando o restaurante pequeno com aroma de família. O riso quase sem dentes das tias mais idosas, sempre se despedindo. A sensação deliciosa que ainda hoje experimento ao escutar a palavra veraneio. Mas onde estão aqueles que mergulhavam comigo, os pés muito brancos e finos, nas águas quase transparentes? Esse rio que passa e leva gente, esse oceano de infinitos. 


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/black-alien-fala-sobre-novo-disco-estou-sendo-eu-mesmo/
Lançado em abril, Abaixo de Zero: Hello Hell é apresentado no Pelourinho neste sábado (21)
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/policia-procura-casal-que-roubou-r-400-mil-de-idosas-na-barra-veja-video/
Irmãs, vítimas têm 89 e 93 anos; homem e mulher entraram disfarçados em prédio
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/baiana-de-21-anos-e-a-primeira-brasileira-a-vencer-premio-da-onu-sobre-meio-ambiente/
Anna Luísa criou o Aqualuz, dispositivo que torna água potável através de raios solares
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/indicado-pelo-brasil-a-corrida-do-oscar-a-vida-invisivel-ganha-trailer-confira/
Dirigido pelo cineasta Karin Aïnouz, o filme estreia nacionalmente em 31 de outubro  
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/ele-ameacava-minha-esposa-todos-os-dias-diz-marido-de-baleira-morta-pelo-irmao/
Baleira foi morta a tesouradas pelo irmão na última terça-feira (17)
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/policia-investiga-se-morte-de-empresaria-no-ce-foi-suicidio-ou-assassinato/
Ela discutia com o namorado no momento do disparo, que a atingiu no peito
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/rambo-ate-o-fim-e-o-adeus-do-personagem-de-stallone/
Quinto filme marca a despedida do soldado que chegou às telas em 1982
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/lembra-do-acustico-mtv-projeto-esta-de-volta-com-tiago-iorc/
Musical com o cantor e compositor será exibido nesta quinta (19) na emissora
Ler Mais