Fernando Miguel justifica saída do Vitória: 'Meu ciclo acabou'

e.c. vitória
08.05.2018, 12:54:00
Fernando Miguel deixa o Vitória; destino é o Vasco (Maurícia da Matta/EC Vitória)

Fernando Miguel justifica saída do Vitória: 'Meu ciclo acabou'

Goleiro falou ao CORREIO antes de viajar para o Rio, onde assinará com o Vasco

O goleiro Fernando Miguel esteve na Toca do Leão na manhã desta terça-feira (8) e assinou a rescisão do contrato com o Vitória. Ele embarca no início da tarde para o Rio de Janeiro, onde assinará com o Vasco. "Estou indo resolver os últimos trâmites", confirmou. Já no aeroporto, por telefone, falou ao CORREIO sobre o que o motivou a trocar a equipe baiana pela carioca. 

“Eu entendi que meu ciclo no Vitória tinha se encerrado. Eu sou um cara que procuro perceber muita coisa, minha importância, o momento. Foi uma história bonita, marcante e intensa, mas percebi que era o momento de encerrar. Sentei com a diretoria e decidimos isso”, afirmou o jogador, 33 anos, que tinha vínculo com o Leão até dezembro. 

Emprestado pelo Juventude, Fernando Miguel chegou ao Vitória em 2013. Retornou para o time da Caxias do Sul (RS) no início de 2014 e voltou em definitivo para a Toca do Leão ainda durante o Campeonato Gaúcho daquele ano. Ao todo, foram 151 jogos com a camisa rubro-negra. “Pelo prestígio que eu tenho, eu poderia ter sentado em cima do meu contrato e ter esperado ele acabar, mas, quando surgiram as propostas, a gente decidiu levar para a diretoria e decidir o que era melhor para o clube e para mim”, explicou.

Titular durante o Campeonato Baiano deste ano, Fernando Miguel perdeu o posto para Caíque no primeiro jogo contra o Internacional, na quarta fase da Copa do Brasil. Sentou no banco também nas três primeiras rodadas do Campeonato Brasileiro e, de lá, viu o prata da casa falhar algumas vezes.

De acordo com o jogador, o técnico Vagner Mancini conversou com ele em particular sobre a perda da titularidade. “Mancini me chamou e conversou que estaria fazendo a mudança. Ele me explicou e tem todo o direito de tomar as decisões que achar melhor pro clube. O que eu tinha que fazer foi o que eu fiz, continuar trabalhando”.

Fernando Miguel garante não ter tido nenhum problema com o treinador no último mês. “Jamais tive qualquer tipo de discussão com qualquer tipo de pessoa do clube. As pessoas começam a achar que teve algum tipo de atrito ou de problema. Mancini é uma pessoa extremamente importante na minha carreira, e o respeito sempre vai ser muito grande”, pontuou o arqueiro. “Se fizer um levantamento, 80% dos meus jogos pelo Vitória foram sob o comando de Mancini. Levo a gratidão e deixo o meu muito obrigado de forma pública para ele”.

Nesta temporada, Fernando Miguel participou de 19 jogos. A última vez que esteve em campo foi na derrota por 1x0 para o Bahia na final do Campeonato Baiano, no Barradão, no dia 8 de abril, quando o rubro-negro perdeu o título para o rival.

Entre as memórias do clássico, ele pretende apagar em breve as do dia 18 de fevereiro. Chateado com a comemoração de gol do meia Vinícius diante da torcida do Vitória, Fernando Miguel tirou satisfação com o jogador tricolor em campo e fomentou a briga que se tornou generalizada entre os jogadores.

Apesar da chateação com a participação dele, o goleiro garante que o episódio não o influenciou na decisão de deixar o clube.  “Não tem relação. Aquilo foi o equívoco de um atleta, não tem relação nenhuma com a minha saída. Aquilo foi uma infelicidade muito grande. Eu fiquei decepcionado comigo mesmo, por ter saído da razão e ter iniciado aquela confusão toda. Fica aqui também o meu pedido de desculpa, não só ao torcedor do Vitória, mas também para o que é apaixonado por futebol. Foi um momento triste, que eu quero apagar".

Foram três dias de despedidas na Toca do Leão. “Fui lá no sábado me despedir de todo mundo, na segunda-feira e hoje. Deu pra dar um abraço no pessoal”, contou. A esposa Laura e as filhas Manuela, 6 anos, e Antônia, de apenas sete meses, seguirão em Salvador nos próximos dias para organizar o restante da mudança e o encontrarão no Rio de Janeiro em breve.  

“Foi muito intenso o que eu vivi, profundo e verdadeiro. Ir embora de Salvador e dizer que não vou sentir saudade é mentira. Os momentos mais maravilhosos da minha carreira foram no Vitória, mas saio com o coração leve, ciente de que fiz o meu melhor”, despede-se.

Substituto

Para a lacuna deixada por Fernando Miguel, o Vitória negocia o empréstimo de Elias, goleiro reserva da Chapecoense. Ele trabalhou com Vagner Mancini no ano passado, no clube catarinense.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas