Fernando Pessoa tem obra musicada por 33 artistas de Portugal e Brasil

Literatura
07.12.2015, 14:02:00

Fernando Pessoa tem obra musicada por 33 artistas de Portugal e Brasil

Já faz 80 anos desde a morte do poeta, mas as leituras de sua obra só crescem

Mitos, reis, rainhas, profecias, castelos, cavaleiros e descobrimentos além-mar. Temas eternizados pelo escritor Fernando Pessoa (1888-1935), um dos mais importantes poetas da língua portuguesa, viram letras de músicas e vão parar na voz de 33 intérpretes do Brasil e de Portugal.

Poemas do livro Mensagem, do genial poeta Fernando Pessoa, têm versões musicadas
(Foto: Divulgação)

Caetano Veloso, Gilberto Gil, Carlinhos Brown, Claudia Leitte, Mariella Santiago, Ney Matogrosso, Zélia Duncan, Gal Costa, António Zambujo, Carlos do Carmo, Dulce Pontes, Elizeth Cardoso (1920- 1990), Milton Nascimento, Edson Cordeiro, Moraes Moreira, Daniela Mercury...

A extensa turma de intérpretes convocada pelo cineasta e músico baiano radicado em Brasília, André Luiz Oliveira, 67 anos, é tão grandiosa quanto a sua iniciativa de musicar os 44 poemas do livro Mensagem, único publicado em vida pelo poeta Fernando Pessoa, em 1934.

Diretor do clássico do cinema marginal Meteorango Kid: O Herói Intergalático (1969), André Luiz  levou quase 30 anos para finalizar o projeto Baú Mensagem, que ganha lançamento pela Warner Music no ano em que o poeta completa 80 anos de morte.

(Foto: Rama de Oliveira/Divulgação)

São três discos, dois DVDs, uma reedição do livro Mensagem e um caderno de fotos de Rama de Oliveira. Todos reunidos em um pequeno baú de madeira, em referência ao local onde Pessoa guardou seus escritos durante a vida.

 “É impressionante a forma com que me relacionei com o texto dele. Me vem uma sensação de pequenez intensa, provoca inveja, admiração, uma série de sentimentos em uma região profunda em mim. Tem significações que não compreendo direito, vem da minha ancestralidade, coisas que escapam à realidade ordinária”, explica André Luiz. “Na realidade não pensei nada disso, me apaixonei”, resume o baiano que por dois anos morou em Lisboa, terra do poeta.

Paciência
Antes que alguém questione, André Luiz manda um recado bem-humorado: “Não passei minha vida obcecado só fazendo isso! (risos)”. Cada passo foi dado com muita calma, paralelo à atuação como cineasta que acumula filmes como O Exu Iluminado – Mário Cravo (2011), Agonia e Êxtase – Edgar Navarro (2009) e Louco por Cinema (1995).

Entre uma pausa e outra, uma composição no violão. Assim surgiu Mensagem 1, ainda em formato LP, em 1986, e Mensagem 2, em 2003, nos formatos CD e DVD. Mensagem 3, finalizado ano passado também em CD e DVD, é o único inédito da edição de luxo que está sendo lançada.

A cantora Mariella Santiago é uma das baianas que participam do CD/DVD Mensagem 3
(Foto: Adelson Barreto/Divulgação)

Enquanto os discos transportam o ouvinte para os fados e a musicalidade de Portugal e sua ex-colônia, nas vozes de consagrados artistas, os DVDs apresentam entrevistas com os convidados, além de imagens de Portugal, textos e referências de pesquisadores.

Claro que em meio aos artistas, a cantora Maria Bethânia faz falta já que é admiradora da obra de Pessoa e, ao longo dos 50 anos de carreira, popularizou os textos do poeta com sua música. “O problema foi que ela não quis participar”, lamenta André Luiz, ao lembrar que, na época, a cantora enfrentava uma perda familiar.

Popular
Apesar da falta, a fartura de artistas e interpretações suprem a ausência e não distancia o projeto do seu objetivo: “Trazer Pessoa para uma dimensão mais popular”. Meta que tem como aliada a união entre música, literatura e audiovisual. “O caminho da arte, que a gente observa no mundo contemporâneo, é essa sinestesia, essa fusão de linguagens”, acredita a cantora baiana Mariella Santiago, que participa do Mensagem 3, cantando o poema O das Quinas.

Outro baiano que está no inédito Mensagem 3 é Carlinhos Brown, cuja percussão não fica de fora da interpretação de O Conde D. Henrique, mesmo que através de artifício vocal.

André Luiz ao lado de Caetano Veloso, que participa do
LP Mensagem 1 e do CD e DVD Mensagem 3
(Foto: Adelson Barreto/ Divulgação)

“Era o melhor que podia oferecer a esse gênio lusófono. Ter participado disso me ajudou a ter uma compreensão melhor da língua portuguesa”, constata Brown, 53.

Caetano Veloso, 73, também representa a Bahia no terceiro álbum e, com discurso que dialoga com o de Brown, registrado no DVD, defende que “Fernando Pessoa é a justificativa da existência da Língua Portuguesa”.

“O Pessoa é tanta coisa que acaba por ser uma grata descoberta permanente. A todo momento me surpreendo com ‘os’ Pessoas dele”, diverte-se o português António Zambujo, 40, também no DVD, em referência aos heterônimos de Pessoa, tão famosos quanto ele: Álvaro de Campos, Alberto Caeiro e Ricardo Reis.

Já faz 80 anos desde a morte do poeta, mas as leituras de sua obra só crescem. “Pode achar exagero, mas Mensagem é uma espécie de Gioconda que você olha e cada vez encontra uma coisa diferente, que faz um novo sentido. A musicalização dá um passo adiante disso, porque abre outras perspectivas de interpretação”, acredita André Luiz.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas