Filho do goleiro Bruno sobre pai: ‘Uma ameaça. No mínimo, prisão perpétua’; ouça

em alta
10.08.2020, 17:24:36
Atualizado: 10.08.2020, 17:41:23
(Foto: AFP e Reprodução)

Filho do goleiro Bruno sobre pai: ‘Uma ameaça. No mínimo, prisão perpétua’; ouça

Garoto de 10 anos é fruto da relação do atleta com Eliza Samudio, que foi morta

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Convivendo desde muito cedo com a ausência da mãe, Eliza Samudio, assassinada a mando do pai biológico, o ex-goleiro do Flamengo, Bruno Fernandes, Bruninho Samudio, de apenas 10 anos, afirmou se sentir ameaçado com o fato de o pai estar em liberdade.

Ao lado da avó Sônia da Silva Moura, 55 anos, mãe de Eliza, o garoto disse ao site ContilNet, do Acre, onde Bruno deve ir morar após ser contratado pelo Rio Branco Futebol Clube, que o pai deveria ficar na prisão pelo resto da vida.

“No mínimo, ele deveria ficar em prisão perpétua, porque eu acho uma sacanagem tirar a vida de um ser humano. Não existe nenhum motivo que explique isso. Nenhum”, disse a criança, em áudios divulgados pelo site acreano. Ouça abaixo.

Bruninho está sob a guarda definitiva de Sônia desde 2012, por decisão judicial.

O goleiro também foi acusado de sequestro. O menino, com poucos meses de nascido e três meses após a morte da mãe, foi encontrado pela polícia em uma favela de Belo Horizonte (MG) “com fome e sujo”, de acordo com a avó.

Em outro áudio, também enviado pela avó, Bruninho diz que o pai é uma ameaça para ele. “Infelizmente, ele é uma ameaça para a sociedade, e eu me sinto muito ameaçado com isso”, finalizou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas