Filhos de ex-namoradas de Jairinho também eram torturados pelo vereador

brasil
30.04.2021, 10:09:06
Atualizado: 30.04.2021, 10:12:55

Filhos de ex-namoradas de Jairinho também eram torturados pelo vereador

Vítimas detalharam agressões durante depoimento

Henry Borel não foi o primeiro enteado a sofrer agressões de Dr Jairinho. Denúncias apresentadas por filhos de duas ex-namoradas, de 13 e 8 anos, também relataram uma rotina de agressões por parte do vereador, informa o jonal O Globo.

As vítimas foram ouvidas na Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV) e confirmaram as sessões de tortura com o parlamentar. As agressões já haviam sido relatadas pelas mulheres ao delegado Henrique Damasceno durante o inquérito que apura a morte do garoto de 4 anos.

A menina de 13 anos, que é filha de uma cabeleireira que chegou a ficar noiva de Jairinho, foi a primeira a ser ouvida. A mãe da criança conheceu o vereador em 2010 e manteve uma relação com ele até 2014. 

Em um dos relatos, a menina contou que o padrasto bateu sua cabeça contra a parede de um box de banheiro e foi prensada por ele nos fundos de uma piscina para que não conseguisse levantar e respirar.

A avó da menina também prestou depoimento e relatou que chegou a questionar o vereador sobre um machucado na testa da neta. Entretanto, Jairinho teria afirmado que o ferimento havia sido provocado por uma freada brusca no carro.

A testemunha também contou que, em outro momento, viu a neta com um braço imobilizado e Jairinho afirmou que a lesão havia sido provocada durante as aulas de judô. O professor, entretanto, disse desconhecer o episódio.

Além desses machucados, a avó contou que a neta chorava pedindo para não ficar sozinha com o padrasto. Ela admitiu sofrer agressão oito meses depois, ao assistir um programa de televisão que abordava casos de violência doméstica.

Já a segunda criança a prestar depoimento foi o filho da estudante Débora Melo Saraiva, com quem Jairinho se relacionou em 2014 e permaneceu por seis anos, entre idas e vindas. 

Na época, o parlamentar também era casado com a dentista Ana Carolina Ferreira Netto, que é mãe de dois dos seus três filhos.

Atualmente com 8 anos, o garoto contou que o vereador colocou um papel e um pano em sua boca, dizendo que ele não poderia engoli-los. Além disso, a criança também relatou ter sido prensada por Jairinho ao ser colocada deitada em um sofá.

A cabeleireira contou em seu depoimento um outro episódio, onde Jairinho afirmou que seu filho havia torcido o joelho, em um momento em que estava sozinho com o padrasto. O garoto foi ao hospital e lá os médicos constataram que ele tinha sofrido uma fratura no fêmur.

Quando foi preso no dia 8 de abril, Jairinho prestou depoimento e negou as acusações feitas pela ex-namorada. Sobre a filha da cabeleireira, ele afirmou ter uma relação "amistosa", sem "grau de intimidade" e negou ser autor das agressões.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas