Filhos de Gugu enfrentam problemas psicológicos após morte do pai

em alta
22.04.2020, 11:30:12

Filhos de Gugu enfrentam problemas psicológicos após morte do pai

Exposição da vida privada do apresentador e briga por herança tem feito mal aos adolescentes

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Foto: Reprodução

A disputa pela herança de Gugu Liberato tem causado problemas psicológicos nos filhos do apresentador e de Rose Miriam, ex-companheira que pede 50% do patrimônio de mais de R$ 1 bilhão de Gugu. 

Além da dor da perda e da exposição da vida privada do pai, João Augusto, de 18 anos, e as gêmeas Marina e Sofia, de 15, estão tendo de lidar com ataques contra as próprias imagens, com a divulgação de documentos que comprovam os problemas psicológicos que estão sofrendo.

Segundo o Notícias da TV, na semana passada, duas juízas de São Paulo determinaram a abertura de inquérito policial para investigar a quebra de sigilo e a suposta falsificação de documentos no processo em que Rose Miriam di Matteo reivindica o reconhecimento da união estável com Gugu e o direito a a 50% da herança, de cerca de R$ 1 bilhão.

A investigação foi instaurada após o vazamento de um áudio atribuído ao filho mais velho, João Augusto, em que ele diz ter recebido ameaças de sua mãe e aparenta estar abalado. 

A família Liberato emitiu um comunicado condenando a "divulgação criminosa de dados e provas protegidos por segredo de Justiça". O vazamento, segundo pessoas envolvidas contaram ao Notícias da TV, serviria a Rose Miriam, pois coloca em xeque a maturidade dos filhos do Gugu para lidar com a administração do espólio. 

Nelson Wilians, advogado da mãe dos filhos de Gugu, rebate a especulação. "Saem notícias desfavoráveis a Rose Miriam também. Esse tipo de vazamento só atrapalha e não faz a menor diferença para o processo de reconhecimento de união estável. É uma exposição desnecessária, só serve para criar tumulto e desviar o foco", afirmou ao portal.

Ele concorda com a investigação sobre os vazamentos. "Precisava mesmo saber, por que tem muita coisa do processo que vazou. Eu não fui, a Rose não foi. Foi alguém. Estranho, né?", argumenta.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas