Foco e conteúdo certeiro na reta final de estudo para o Enem

enem
18.11.2020, 06:20:00
Atualizado: 18.11.2020, 19:21:57
(Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Foco e conteúdo certeiro na reta final de estudo para o Enem

Professores dão dicas dos temas recorrentes na prova para recuperar o tempo perdido nestes últimos dois meses

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Durante a pandemia, a estudante Mila Araujo, 18 anos, que cursa o terceiro ano do ensino médio na rede pública estadual, ficou desanimada com os estudos e diminuiu o ritmo de preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Desde março que as aulas dela estão suspensas e agora, faltando dois meses para a prova, que está marcada para os dias 17 e 24 de janeiro, Mila corre para recuperar o tempo perdido.  

“Vou aumentar a minha carga horária de estudos e focar nos assuntos recorrentes que mais caem no Enem e nas disciplinas que mais pesam para a escolha do curso que eu desejo”, explicou a aluna do Iceia, localizada no Barbalho. Nesse caso, as disciplinas que mais terão o foco de Mila nessa reta final são redação, matemática, química, física e biologia. “Os outros assuntos eu vou apenas revisar. Também vou fazer simulados e resolver provas antigas”, disse.  

Para Marcos Ragazzi, diretor pedagógico do Bernoulli Colégio e Pré-vestibular, a estratégia adotada por Mila pode ser correta, mas ela deverá ter cuidado para não tentar estudar tudo o que está em atraso de uma só vez e perder o ritmo do que ainda está por vir. “Se eu tenho conteúdo atrasado, para ficar tranquilo, é bom planejar seus estudos e, dentro desse planejamento, não acreditar que o estudante só estará em dia se fizer todos os exercícios”, disse. 

Marcos Ragazzi é diretor pedagógico do Bernoulli (Foto: Divulgação)

Marcos também apoia a ideia dos estudantes focarem nesses dois últimos meses no conteúdo que costuma ser frequente na prova. “Isso pode ser visto nas próprias provas antigas ou nas dicas que o estudante pode pegar com seus professores. É uma tática boa para que ele não estude muito algo que não vai cair. Não significa dizer que o aluno tenha que abandonar os conteúdos não recorrentes, mas focar nos que caem mais na prova”, explicou.  

Outra dica dada por Ragazzi é fazer como Mila pretende nesses últimos dois meses, responder provas antigas e simulados. Isso tem que ser feito como se o aluno tivesse fazendo a prova mesmo. Sentado, ele deve marcar o tempo como se tivesse fazendo a prova para acostumar o corpo com o ritmo do Enem. Entre ler, entender e marcar a resposta, são levados cerca de três minutos”, apontou o diretor. 

A estudante Claudine de Andrade, 26 anos, vai fazer o Enem pela quarta vez. Acostumada com os anos de estudo, dessa vez ela mudou sua estratégia na reta final para conseguir êxito e ser aprovada em medicina. “Estou me preocupando mais em fazer exercícios e treinar redação, do que estudar a teoria, que eu já fiz durante o ano. Eu também refaço as questões que errei em momentos diferentes e reviso algumas coisas”, disse. 

Mila Araujo e Claudine de Andrade são estudantes que querem cursar medicina na faculdade (Foto: Arquivo pessoal)

Para Marcos Ragazzi, esse é o momento que o aluno tem que se apegar àquilo que ele é mais forte na metodologia de estudo. “Cada aluno tem sua característica de aprendizado. Tem aqueles que são visuais, outros auditivos e outros sinestésicos, associados ao movimento. É importante que o aluno se conheça e dimensione no tempo que ele tem o que é melhor focar. Por exemplo, fichamento, uma alternativa dos sinestésicos, leva tempo para ser feito, então tem que ser algo bem equilibrado, conforme o horário de estudo”, afirmou.  

Matemática 
A professora de matemática Elvira Lima Cavalcanti destaca que esse ano é delicado por causa da própria pandemia, que dificultou a vida de alguns alunos, como Mila. “Não tem aula presencial e o ensino remoto não atendeu as expectativas”, disse a docente, que concorda com o fato do aluno focar nos assuntos que são mais recorrentes, 

“Em matemática, os assuntos que mais caem na prova são geometria, estatística, matemática financeira, trigonometria, funções, polinômios e um pouco de matrizes. Como são dois meses, os que tem mais dificuldade devem estudar de forma intensa entendendo o conteúdo e fazendo exercício. A matemática só funciona com a resolução de questões, não tem outro jeito”, afirmou. 

Elvira também afirmou que a quantidade de horas de estudo pode variar conforme o aluno e que assistir vídeos aulas pode ser uma alternativa para aprender aquilo que ele tem dúvida. “Às vezes, uma hora intensa por dia é mais proveitosa do que cinco. Cada estudante tem que se conhecer e ter equilíbrio”, disse.  

Elvira Lima é professora de matemática (Foto: Divulgação)

Humanas 
Para o professor de geografia Marcelo Souza Oliveira, o consumo de filmes e conteúdos audiovisuais são um fator que pode contribuir no aprendizado do aluno nessa reta final. “Até mesmo para quem passou o ano sem estar focado na prova, é importante organizar na sua rotina momentos de lazer que possam levar o estudante a aprender algo. O cinema, por exemplo, faz uma projeção mais objetiva do assunto e o aprendizado é mais rápido do que o aluno ter que ler vários conteúdos”, disse.   

Marcelo tem ainda uma lista de filmes preferidos, que contribuem tanto para a prova de humanas como para a redação, segundo ele. “Senhor das Armas trata da indústria bélica e a guerra, algo que o estudante pode conectar com a questão política hoje no Brasil. O Que é Isso, Companheiro? aborda a ditadura, um período que sempre cai na prova. Tem Central do Brasil, que trata da migração, O Menino Que Descobriu o Vento, que pode ser linkado com o tema racial. Por fim, Eu, Robô trata do futurismo e globalização”, listou.  

Segundo o docente, essa forma de estudo pode levar o estudante a relaxar e estar bem psicologicamente quando for fazer a prova. “É preciso desacelerar nessa reta final o consumo conteudista e buscar outras opções, até mesmo para que o estudante possa relaxar e estar com a cabeça boa”, concluiu.  

Química e biologia 
O professor de biologia André Luiz, conhecido como Deco, que ensina nos cursos pré-vestibular Decodicas e Grandes Mestres, observa que, na sua área, a abordagem de conteúdos seja de forma mais clara. Isso vai fazer com que os alunos fiquem atentos aos seguintes assuntos específicos: DNA, vírus, biotecnologia e citologia, sistemas respiratório e excretor, origem da vida e tudo relacionado ao processo de hemodiálise.  

"Nesse ano, houve descoberta de água na lua e isso é um assunto muito interessante, que pode aparecer na prova. É legal que os estudantes estejam atentos a essas novidades para que no dia da prova façam conexões mais rapidamente”, disse Deco.  

Esse ponto de vista também é compartilhado com o professor de química Luiz Alberto Amorim, do curso Aprovado Café. “Por causa da pandemia, eu acredito que o Enem vai ter muita base teórica e é importante que o aluno trabalhe conceitos. É possível que seja uma prova conceitual e não de somente resolver cálculos. Isso favorece o aluno na medida que ele precisará aprofundar muito no tema para responder a prova”, afirmou. 

Os professores André Luiz e Luiz Alberto dão dicas para a prova de Ciências da Natureza (Foto: Arquivo pessoal)

Ainda segundo o professor, os conteúdos de química recorrentes no Enem são química ambiental, química orgânica, reações, eletroquímica, equilíbrio químico, cálculo estequiométrico, ligação química e entender os conceitos básicos, como substância, mistura, átomos e moléculas. 

O Revisão Enem 2020 é uma realização do Correio, com o patrocínio da UniFTC e o apoio da SAS.  

Oito dicas para zerar o conteúdo do Enem até o dia da prova: 
1 - Pegar os principais conteúdos cobrados nos últimos anos e identificar quais eu tenho mais dificuldade; 
2 – Organizar uma rotina de estudo mais focada no que tenho dificuldade e conforme a minha disponibilidade de horário.  
3 - Não se cobrar a aprender todo o assunto de última hora. O tempo reservado ao estudo varia conforme a necessidade do aluno;  
4 – No tempo de sobra, fazer revisões do conteúdo restante, os que caem mais na prova que eu tenho facilidade e os que raramente caem; 
5 – Responda simulados e provas antigas. Cronometre o tempo para adaptar o seu corpo ao tempo de prova exigido pelo Enem;  
6 - Não esqueça de dormir e se alimentar bem, além de fazer exercícios físicos, para chegar na prova com o psicológico preparado. 
7 - Usar a metodologia de estudo (mapas visuais, fichamentos ou leituras) mais adequado para a sua personalidade 
8 – Participe de revisões ou aulas que te possibilitem assimilar conteúdos da prova

CORREIO traz fascículos para revisão 
O CORREIO publica até o dia 13 de janeiro, 17 fascículos especiais do 14º projeto Revisão Enem 2020. Na semana passada o tema foi Ciências da Natureza e suas Tecnologias. Nesta semana, o caderno traz questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias.

Com simulados online, que são disponibilizados no site do jornal (correio24horas.com.br), os conteúdos contam com uma série de questões objetivas, realizadas pelo SAS Educação, para os estudantes testarem os seus conhecimentos nas disciplinas cobradas no Enem. “É um projeto pensado para facilitar a vida do estudante nessa reta final, os conteúdos são desenvolvidos para abranger todas as 120 habilidades cobradas no Enem e os assuntos mais recorrentes nas provas, para que o aluno descubra, uma forma dele se aproximar mais da realidade do exame,  além de disponibilizar as vídeoaulas com as resoluções para que o aluno também aprenda o conteúdo que ainda não sabe”, diz o professor Ademar Celedônio, diretor de Ensino e Inovações Educacionais no SAS Plataforma de Educação 

Além disso, sempre às quartas-feiras, o site Correio24horas conta com videoaulas. As aulas podem ser acessadas na íntegra no canal www.correio24horas.com.br/revisao. Reunimos em um só lugar materiais inéditos de estudo que serão atualizados semanalmente e ficarão disponíveis para serem consultados sem sair de casa, a qualquer momento, de qualquer lugar, computador ou celular. Toda quarta-feira o estudante poderá ler conteúdos especiais, assistir videoaulas e realizar simulados para testar os seus conhecimentos nas mais diversas áreas”, diz Vanessa Araújo, coordenadora de projetos do CORREIO.  

Além do contéudo de revisão disponibilizado no site do CORREIO, a  UniFTC oferece gratuitamente, toda sexta-feira, aulas de revisão para o ENEM com professores renomados de grandes escolas. Mais uma oportunidade para o leitor estudar através de conteúdo gratuito e de qualidade. Para se inscrever nas aulas gratuitas é preciso acessar o site http://materiais.ftc.edu.br/revisa-enem.  

O Revisão Enem 2020 é uma realização do Correio, com o patrocínio da UniFTC e o apoio da SAS. 

* Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas