Foliões inovam nas fantasias e lotam o Furdunço; Confira

olhares
04.02.2018, 23:05:00
Atualizado: 04.02.2018, 23:05:44

Foliões inovam nas fantasias e lotam o Furdunço; Confira

Confira imagens da festa que levou mais um milhão de pessoas ao circuito Ondina-barra

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

“Já é Carnaval cidade, acorda pra ver”. Os versos da música Acorda Cidade, que já foi um hit de carnaval, expressam bem como tem sido os últimos dias em Salvador. Ontem, a Barra foi inundada por piratas, bailarinas, super-heróis, gladiadores, e até um xeique deixou a Arábia para desfilar Banzeiro pelas bandas de cá. O carnaval começa oficialmente na próxima quinta, mas as ruas já estão cheias de foliões e trios elétricos. Esse ano, o Furdunço, pré-carnaval de Salvador, teve 200 mil pessoas a mais que em 2017.

O trio infantil Canela Fina deu início a festa. A atração foi a primeira do desfile e deixou a região do Clube Espanhol às 16h, arrastando uma legião de super-heróis mirins até o Farol da Barra. Teve de tudo: Homem-Aranha, Superman, Batman, e mulher-maravilha. As princesas da Disney também marcaram presença, assim como os unicórnios, é claro!

(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )
(Crédito: Marina Silva )

A cabeleireira Elaine Ramos, 44 anos, levou a filha Gabriela, 7, pela primeira vez para o carnaval. Animada, a menina não parava quieta. “Minha mãe também me levava e eu adorava a festa. O Furdunço é um carnaval mais família, com um clima parecido com o da minha infância. As crianças adoraram”, afirmou.  

Os ritmos da festa foram os mais variados, de axé ao samba, passando por pagode, reggae e os clássicos do carnaval. “Eu quero é botar meu bloco na rua, brincar, botar pra gemer”, gritava a plenos pulmões Jorge Moura. Ele levou uma corneta para a festa e disse que adora carnaval, mas quando questionado sobre a idade foi rápido na resposta. “Setenta e lá vai fumaça. É segredo”, afirmou, entre risos.

A mistura não foi apenas de sons. Houve explosões de cores e encontros inusitados. De um lado dois Deuses do Olimpo conversavam com dois frades franciscanos. Do outro, gladiadores romanos se equilibravam para descer um morro às margens da Avenida Oceânica. Teve fantasia até de fila do TRE. “Estamos meu bem por um triz pro dia nascer feliz”, gritava um casal animado. 

Armandinho e o Trio Dodô & Osmar arrastaram a massa, e com o Frevo Mulher fizeram a multidão pular feito pipoca. Quem não pode participar da festa nesse domingo pode aproveitar o Furdunço 2, na próxima quinta (08).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas