Fora de portais, app da polícia reconhece em 1 minuto se folião é foragido da Justiça

salvador
24.02.2020, 14:18:00
Atualizado: 24.02.2020, 14:35:26
(Alberto Maraux/SSP-BA)

Fora de portais, app da polícia reconhece em 1 minuto se folião é foragido da Justiça

Sistema de Reconhecimento Facial já reúne, desde quinta (20), mais de 4,3 milhões de imagens

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um aplicativo ligado ao banco de dados do Instituto de Identificação Pedro Mello (IIPM) possibilita que equipes do Departamento de Polícia Técnica (DPT) realizem a identificação humana de uma pessoa foragida da Justiça, apontada pelo sistema de Reconhecimento Facial, em um minuto. 

A tecnologia Face Check é utilizada pela primeira vez no Carnaval de Salvador, em fase de teste. “O sistema é multibiométrico e pode identificar o indivíduo tanto pelas impressões digitais como pela fotografia da face”, explicou Socorro de Maria, diretora do IIPM.

CORREIO Folia: confira todas as notícias do Carnaval 2020

O perito faz a fotografia e o sistema, em um minuto, apresenta o cadastro com os dados daquela pessoa. Funcionando em fase experimental o aplicativo acessa cerca de 160 mil cadastros dos 9 milhões de registros informatizados do Pedro Mello.

“De modo geral, priorizamos inserir neste banco de dados indivíduos com mandados de prisão em aberto ou procurados pela polícia”, pontuou Elson Jeffeson, diretor do DPT.

Mais de 4,3 milhões de imagens
Em todo o Carnaval, desde o início da festa na quinta-feira (20), os portais de segurança e câmeras nas ruas dos circuitos da folia já registraram mais de 4,3 milhões imagens de foliões. O número é do Sistema de Reconhecimento Facial da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP) apenas até sábado (22). 

O maior volume de imagens foi registrado no sábado, quando cerca de 2,5 milhões de faces passaram pelas 84 câmeras. A tecnologia estreou no Carnaval da capital baiana no ano passado e tem funcionado como ferramenta no combate e prevenção à violência.

A soma dos dias de quinta e sexta foi superior a 1,3 milhão de registros. Na quinta, o total foi de 514,5 mil. Para fazer o reconhecimento facial, a SSP utiliza as imagens de câmeras instaladas nos circuitos, posicionadas em pontos estratégicos de ruas, avenidas e estações de transporte público.

As imagens são acompanhadas por equipes no Centro de Operações e Inteligência (COI) da SSP. Dez drones do Grupamento Aéreo (Graer) também enviam imagens em tempo real para o COI.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas