'Foram muitos anos de sofrimento', dizem famílias beneficiadas em Canabrava

salvador
11.11.2020, 11:45:00
Atualizado: 11.11.2020, 14:30:12
(Gil Santos/CORREIO)

'Foram muitos anos de sofrimento', dizem famílias beneficiadas em Canabrava

Moradores receberam conjunto habitacional com 128 apartamentos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Há 26 anos a recicladora Marilene Silva, hoje com 40 anos, mudou com a família para a Baixa Fria, no bairro de Canabrava, em Salvador. A casa foi construída aos pés de um barranco e o resultado dessa empreitada foi a falta de sono no período de chuva, por conta dos alagamentos na frente do imóvel e dos deslizamentos de terra nos fundos. A família Silva foi uma das 128 beneficiadas com um apartamento na segunda etapa do Conjunto Habitacional da Baixa Fria, entregue nesta quarta-feira (11). 

"Foram muitos anos de sofrimento. Estou muito feliz. Já vi o apartamento e ele está muito bonito. Ele é menor que a minha antiga casa, mas tem segurança, estabilidade, o que a outra não tinha. A qualidade é muito melhor. Sou muito grata", disse Marilene, na porta de um dos prédios.

Ela e a filha de 19 anos vão morar no bloco 18. São oito prédios com quatro pavimentos, sendo dois apartamentos de dois quartos por andar, ou seja, são 16 moradas por estrutura. O investimento foi de R$ 8,7 milhões. O prefeito ACM Neto participou do evento e disse que quando começou a gestão, em 2013, encontrou muitos problemas graves, incluindo a situação da Baixa Fria. "Tratava-se de um projeto federal que se arrastava por 13 anos", disse.

"Era uma história que parecia não ter fim, até que a gente conseguiu. Eu assumi uma parte dos recursos para entregar a primeira etapa, foram 230 unidades habitacionais. O projeto só saiu do papel porque houve muito empenho nosso e também recurso da prefeitura", afirmou.

A comunidade também recebeu uma escola, que vai oferecer Ensino Fundamental I para crianças de 6 a 11 anos, com dois pavimentos englobando cinco salas de aula, área de recreio, ambulatório, cantina, cozinha, dentre outros ambientes.

Um posto de saúde também está em construção no bairro. Ele terá equipes quatro equipes de saúde da família para atender até 16 mil pessoas na região. O investimento é de R$ 1,4 milhão.

Evento
A entrega dos novos apartamentos atraiu a atenção dos moradores da região, mas ninguém ficou mais empolgado que Roque Gabriel de Jesus, que foi trocar de roupa para receber o prefeito.

“Isso aqui era lama pura. Abri uma congregação aqui e orei a Deus para tocar no coração dos governantes para trazer esse presente para a gente. Orei muito a Deus, e minhas orações foram ouvidas”, disse.

O conjunto habitacional tem praça e equipamentos de lazer para as crianças, além de estacionamento. Os imóveis são arejados e ficam ao lado dos prédios entregues na primeira etapa. O titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Luciano Sandes, contou que as famílias beneficiadas viviam no bairro e já estavam cadastradas para receber os imóveis.

“São 128 unidades com toda a parte de infraestrutura, com paisagismo, iluminação em LED, parque infantil, área de convivência com quadra para jogar ping-pong, urbanização, e vagas de estacionamento. Todas as unidades têm gás encanado. Estamos entregando um belíssimo conjunto habitacional para a população que vivia em situação sub-humana e que agora vai viver e morar com mais dignamente”, contou.

Por conta das medidas de prevenção ao contágio do novo coronavírus, o evento foi fechado e contou com a presença apenas de alguns dos moradores beneficiados, mas, do lado de fora, uma multidão ficou na porta das casas acompanhando a movimentação do prefeito e da imprensa.

Para uma das vizinhas do novo conjunto habitacional a construção de uma escola e de um posto de saúde era o mais importante. “A gente precisa muito. Ter um posto de saúde por perto iria melhorar muito a nossa vida porque a gente não teria que acordar muito cedo e ter que se arriscar indo longe para conseguir pegar uma ficha. E a escola é importante para os nossos filhos”, contou a mulher, que não quis se identificar.

Histórico
O Conjunto Habitacional da Baixa Fria fica na Rua Artêmio Castro Valente. Nesta segunda fase, foram contempladas as famílias que ficaram de fora na primeira entrega do conjunto, inaugurado em 2017. A obra, iniciada em abril do ano passado, nessa etapa, custou R$ 8,7 milhões, com recursos da Caixa Econômica Federal. 

Em maio de 2017, a Prefeitura entregou 230 unidades habitacionais na primeira fase da Baixa Fria. Os recursos foram provenientes dos ministérios das Cidades e do Planejamento. Iniciada em 2004, ou seja, em gestões anteriores, a obra custou, na primeira etapa, aproximadamente R$ 20 milhões, sendo que a Prefeitura arcou com cerca de R$ 3 milhões para que fosse concluída.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas