'Fui um torcedor do Vitória dentro de campo', afirma ex-volante

e.c. vitória
19.04.2019, 10:45:00
Xavier durante jogo contra o Vasco pelo Brasileirão de 2001 (Welton Araújo / Arquivo CORREIO)

'Fui um torcedor do Vitória dentro de campo', afirma ex-volante

Xavier conquistou seis títulos pelo rubro-negro

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Muitos fatores podem fazer que um menino nascido e criado no bairro do Calabar, em Salvador, queira jogar futebol. A vontade de oferecer uma vida melhor para os familiares, o desejo de jogar e ser um grande craque, a fama, o poder.

No caso de Xavier, ex-volante do Vitória, o que despertou a vontade foi uma mistura de tudo isso e mais dois fatores: um é o amor que tem pelo rubro-negro desde criança. O outro é o primeiro jogo a que assistiu na Fonte Nova, nos idos de 1995, na companhia do pai.

Naquele mesmo ano, o desejo de Xavier se tornou realidade e ele ingressou nas categorias de base do Vitória. Lá se profissionalizou e continuou por mais 10 anos. Ao todo, foi pentacampeão baiano e também conquistou a Copa do Nordeste de 2003. Tudo isso pelo rubro-negro.

Não são raros os casos de jogadores que passam toda a carreira sem ganhar um título sequer. Xavier não teve esse problema. O ex-volante era capitão do Vitória em 2003 e chegou a levantar duas taças no período de 48 horas. 

Na companhia de Adaílton, Allan Delon, Alecsandro, Zé Roberto e Nadson, entre outros, ele venceu o Nordestão no dia 21 de março, uma sexta-feira, após empatar com o Fluminense de Feira por 0x0, e no domingo goleou a Catuense pelo placar de 4x1 para levar o estadual daquele ano, ambos no Barradão.

Filho de uma família fanática pelo Vitória, Xavier conta que o rubro-negro foi sua segunda casa na vida. O volante jogou quase 200 partidas pelo time e guarda com todo o amor do mundo uma partida em especial: 10 de abril de 2005, primeiro Ba-Vi da final do Campeonato Baiano.

O Leão buscava um tetracampeonato inédito na história do clube, mas as coisas não iam muito bem até os 42 minutos do segundo tempo na Fonte Nova. O time tinha um jogador a menos, por causa da expulsão de Edilson, e perdia do Bahia por 2x1. Até que Xavier subiu mais alto que a zaga tricolor e, de cabeça, empatou a partida. 

O Vitória tinha a vantagem de jogar por dois resultados iguais e conseguiu administrar a vantagem no Barradão para conseguir o tetra. Foi o primeiro e único gol de Xavier em clássicos, para a alegria de seu irmão Bira, que cobrava um gol há muito tempo.

No próximo dia 23, Xavier vai matar a saudade do gramado da Fonte. Ele é uma das atrações do Baba das Antigas, promovido pelo CORREIO e que vai levar várias estrelas do futebol baiano para o gramado da Fonte. Além de Xavier, ídolos como Índio estarão no gramado. Junto com eles, feras como Jorge Wagner, Paulo Isidoro, Nadson, Uéslei, Bebeto Campos, Marcelo Ramos, Fernando, Rodrigo, Jean, Emerson, Hugo, Emo, João Marcelo, Flávio Tanajura e outros.

Além do show de bola, a noite vai ter apresentação do É O Tchan e outras atrações. O ingresso será um exemplar do CORREIO do dia do jogo. Assinantes terão acesso com o Clube Correio (impresso ou digital). Os portões serão abertos às 17h e a bola vai rolar às 19h. A entrada será feita pelo portão Sul - Dique do Tororó.

O Baba das Antigas integra as comemorações dos 40 anos do jornal Correio, que ao longo de 2019 apresentará mais novidades para nossos leitores. O evento tem apoio da Associação de Garantia ao Atleta Profissional da Bahia (Agap-BA), Esporte Clube Bahia, Esporte Clube Vitória, Federação Bahiana de Futebol (FBF) e Itaipava Arena Fonte Nova. O projeto Correio 40 anos tem oferecimento do Bradesco, patrocínio do Hapvida e Sotero Ambiental e apoio de Vinci Airports, SENAI, Salvador Shopping, Unijorge, Claro, Itaipava Arena Fonte Nova, Sebrae e Santa Casa da Bahia.

*Com supervisão do editor Herbem Gramacho.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas