Funcionários de pedágios protestam em rodovias baianas nesta segunda (29)

bahia
29.04.2019, 10:30:00
Atualizado: 29.04.2019, 14:40:37
(Divulgação/Fenecrep)

Funcionários de pedágios protestam em rodovias baianas nesta segunda (29)

Grupo reivindica melhores condições de trabalho; há possibilidade de greve da categoria

O motorista que precisou passar pela BA-099, na manhã desta segunda-feira (29), enfrentou o trânsito parado, na altura de Camaçari, em razão da manifestação organizada pela Federação Nacional dos Empregados nas Empresas Concessionárias do Ramo de Rodovias Públicas, Estradas em geral e Pedágios (Fenecrep).

O grupo bloqueou totalmente as duas pistas da via durante 15 minutos a partir das 8h e, após este período, manteve apenas uma das faixas de cada lado interditada. A BA-099, administrada pela concessionária CLN, liga a cidade de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador, às praias do Litoral Norte, terminando na divisa entre Bahia e Sergipe.

Os manifestantes reivindicam a manutenção dos direitos conquistados pela categoria, bem como melhores condições de trabalho e reajuste salarial. Segundo os empregados, o ato acontece porque não há acordo entre a categoria e o sindicato que representa as concessionárias.

“Não param de chegar denúncias de empregados sobre direitos que não estão sendo respeitados, benefícios que vêm sendo negligenciados, e descaso com a saúde e segurança dos trabalhadores. A categoria é submetida a riscos nas pistas e trabalham sob forte pressão”, disse Rosevaldo Oliveira, presidente da Fenecrep.

Ainda segundo ele, “nas negociações coletivas, as concessionárias tratam a categoria com grande desrespeito, sem atender às principais reivindicações, dificultando o diálogo e, se as empresas não atenderem as reivindicações, há possibilidade de paralisação geral”. Não há previsão de liberação das pistas interditadas na BA-099.

Por meio de nota, a CLN afirmou que "a manifestação registrada na praça de pedágio entre 7h10 e 9h05 desta segunda-feira (29) causou uma retenção de 400 metros no sentido sul e 200 m no sentido norte. O protesto foi organizado por um sindicato e não contou com a participação de colaboradores da concessionária".

Além da BA-099, os funcionários dos pédágios realizaram o fechamento da BA-526, a CIA Aeroporto, sob administração da concessionária Bahia Norte, e na BA-324, administrada pela Via Bahia, ambas no trecho de Simões Filho. A paralisação foi nos mesmos moldes, com o bloqueio total das duas pistas durante os 15 primeiros minutos de manifestação e, após isso, a manutenção de duas cabine em funcionamento para cada sentido. O ato já foi finalizado.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas