Funcionários públicos entregam 110 cestas básicas a instituições carentes

salvador
18.07.2020, 19:35:00
Atualizado: 20.07.2020, 14:05:09
(Acervo Pessoal)

Funcionários públicos entregam 110 cestas básicas a instituições carentes

Organizada por associações de funcionários de carreira, ação foi mais uma etapa do Programa Conexão Solidária Bahia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma das mais importantes instituições de caridade de Salvador, o Lar Vida enfrenta a eterna luta de cuidar de mais de cem crianças, adolescentes e adultos portadores de deficiência física e intelectual. Durante a pandemia, as dificuldades não só cresceram como o vírus atingiu parte dos internos e funcionários. Mas, volta e meia, a solidariedade bate à porta. Neste sábado (18), o Lar Vida foi uma das cinco entidades beneficiadas com as cestas básicas do Programa Conexão Solidária Bahia. A ação é organizada pelo chamado CEO (Carreiras de Estado Organizadas), entidade que reúne as principais associações que representam os funcionários públicos de carreira.

Foi distribuído um total de 110 cestas básicas, 22 por instituição, além de produtos de limpeza, higiene pessoal e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). A campanha superou a marca de R$ 50 mil arrecadados em doações para entidades que trabalham para mitigar os efeitos da covid-19 junto à população mais carente da Bahia. O Lar Vida foi a instituição escolhida pela  Associação dos Gestores Governamentais do Estado da Bahia (AGGEB). "Sabemos que ações solidárias como essa fazem toda a diferença nesse momento", afiirma Wellington Santos Oliveira, que trabalha na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia (Sefaz). 

Pátio do Lar Vida, que acolhe mais de cem portadores de deficiência
(Foto: Almiro Lopes/Arquivo CORREIO)

Fundadora e coordenadora do Lar Vida, localizado no Novo Marotinho, Maria Cristina Caldas diz que o enfrentamento à pandemia tem sido difícil. Ao mesmo tempo, porém, as campanhas solidárias, a exemplo da realizada pelo CEO, se ampliaram. "Estou sentindo muita alegria pela solidariedade que cresceu durante a pandemia. É surpreendente! No momento em que as pessoas estão frágeis parece que elas passaram a anxergar mais ainda a fragilidade do outro. Nós enquanto instituição passamos a ter mais visibilidade", afirma Maria Cristina. 

Mas isso não diminui os problemas enfrentados durante a pandemia. Os acolhidos no Lar Vida foram todos testados, assim como os funcionários. Alguns deles tiveram resultado positivo. A instituição teve que isolar os infectados, a maioria assintomáticos. Não houve mortes. Mas, por conta do vírus, a equipe está sempre em déficit. "Colocamos os meninos que pegaram a covid em uma casa separada na parte de baixo e também afastamos os funcionários que deram positivo. Estamos sempre com esse déficit na equipe, até porque também estamos fazendo rodízios para não expor tanto os funcionários", explicou Maria Cristina, que, além das cestas básicas, também comemora a doação de uma desinfecção geral promovida por uma empresa americana. "Isso nos ajudou muito". 

Beneficiados 
Além do Lar Vida, as outras entidades indicadas por associações integrantes do CEO foram as seguintes: Casa da Luz (Canabrava);  Unjira Quinã (São Caetano); Grupo Grão da Fraternidade Espírita Irmã Sheila e  ACCABEM. A retirada das cestas aconteceu no Assaí Atacadista de Lauro de Freitas. Além da Associação dos Gestores Governamentais do Estado da Bahia (AGGEB), integram o CEO a Associação dos Procuradores do Estado da Bahia  (APEB), a Associação dos Defensores Públicos do Estado da Bahia (ADEP/BA), a Associação dos Magistrados da Bahia (AMAB) e o Instituto dos Auditores Fiscais do Estado da Bahia (IAF).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas