Grupo de adolescentes agride segurança de shopping em Salvador

salvador
24.02.2021, 18:15:27
Atualizado: 24.02.2021, 18:53:53
(Reprodução)

Grupo de adolescentes agride segurança de shopping em Salvador

Clientes e funcionários filmaram e divulgaram confusão nessa terça nas redes sociais

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um segurança do Salvador Shopping, na Avenida Tancredo Neves, foi agredido por um grupo de adolescentes dentro do centro comercial nessa terça-feira (23). O motivo do ataque foi a atitude do segurança de impedir que os garotos utilizassem um equipamento denominado de segway — uma espécie de patinete — que é de uso exclusivo dos seguranças para deslocamento dentro do empreendimento.

Em um dos vídeos publicados por clientes nas redes sociais, um garoto arremessa um objeto metálico no segurança, que consegue se esquivar por poucos centímetros.

De acordo com lojistas do shopping, é comum que os adolescentes fiquem arremessando pedras nos trabalhadores, além de ficarem tentando vender coisas e fazendo pedidos a clientes e funcionários.

Após a agressão, o grupo apelidado de 'Capitães da Tancredo Neves' — em alusão ao romance 'Capitães da Areia', de Jorge Amado — deixou o estabelecimento. 

O CORREIO conversou com o Salvador Shopping, que confirmou a frequência constante de acontecimentos deste tipo desde a reabertura dos centros comerciais em meio à pandemia.

"Foi percebido um aumento no número de jovens em situação de vulnerabilidade social circulando pelo shopping - uma grave realidade que tem sido percebida no comércio de uma forma geral", diz o empreendimento.

Sobre o acontecido nessa terça, o centro comercial afirma que mantém constantes comunicados e reuniões com instituições que atuam com menores, solicitando apoio para a questão. Além disso, a área social do shopping tem atuado no sentido de acompanhar a inserção dos menores em programas sociais. 

Segundo o Salvador Shopping, instituições como o Conselho Tutelar (17º), a Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ), representantes da Câmara Municipal, da Secretaria Municipal de Promoção Social, Combate à Pobreza, Esportes e Lazer (Sempre); do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) já foram acionadas mais de uma vez.

"Outros encontros já foram agendados com os órgãos para discutir o tema. Reforçamos que essa é uma problemática complexa e que demanda uma atuação conjunta para encontrar uma solução que proteja tanto os menores em situação de vulnerabilidade quanto os colaboradores que atuam diariamente no empreendimento."

A reportagem também entrou em contato com o Conselho Tutelar, que confirmou as reuniões com o Salvador Shopping e afirmou que os adolescentes que agrediram o segurança não foram localizados, já que evadiram do centro comercial. Não houve nenhuma autuação de nenhum órgão sobre os mesmos.

Situação inversa
Essa não foi a primeira polêmica envolvendo jovens e os seguranças do Salvador Shopping. Em 28 de dezembro do ano passado, dois adolescentes foram retirados à força do estabelecimento por seguranças do estabelecimento, no terceiro piso do local. Ambos foram alvos de uma abordagem truculenta. Segundo testemunhas, um deles recebeu um mata-leão e foi arrastado por dois funcionários do centro de compras enquanto gritava por socorro.

Segundo pessoas presentes no local, os jovens aparentavam ter entre 12 e 16 anos. Os dois foram levados para os corredores internos do shopping pelos seguranças, onde outra funcionária fazia a guarda na porta para impedir a entrada de quem acompanhava a situação.

Os meninos foram levados para a polícia, um deles foi liberado e outro encaminhado para a delegacia para apuração da ocorrência, segundo o Salvador Shopping.

*Com orientação dos editores Carol Neves e João Gabriel Galdea.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas