Guarda municipal é preso acusado de matar testemunha de assassinato

salvador
22.09.2017, 13:09:22
Atualizado: 22.09.2017, 17:21:05

Guarda municipal é preso acusado de matar testemunha de assassinato

Vítima tinha sido ameaçada de morte após audiência criminal

O guarda municipal Marcos Cardoso dos Santos, 35 anos, foi preso acusado de matar Pedro Santos Neves, 26, no dia 4 de setembro, em Cosme de Farias. A vítima tinha sido ameaçada de morte pelo guarda, após ter testemunhado contra Marcos numa audiência criminal. O guarda municipal já era acusado de assassinato, ocorrido em 2012.

Na ocasião, Pedro precisou sair escoltado do fórum. As informações foram apuradas pelo delegado Charlton Fraga, da 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico), segundo a assessoria de comunicação da Polícia Civil. 

Pedro foi morto a tiros, na Ladeira do Sossego, em Cosme de Farias, quando estava na porta de casa com os irmãos. 

Eles foram abordados por dois homens, um deles ainda não identificado. Marcos teve o mandado de prisão, expedido pelo 2º Juízo da 1º Vara do Tribunal do Júri, cumprido na segunda-feira (19). Ele permanece no sistema prisional.

Marcos foi preso ao se apresentar, acompanhado do advogado, no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na segunda-feira (19).

Procurada, a Guarda Civil Municipal de Salvador informou, em nota, que tem conhecimento do fato e que o guarda, que não estava de serviço no momento do crime, já se encontra à disposição da Justiça.

"O órgão informa que as devidas apurações estão sendo feitas pela Polícia Civil e ressalta que o mesmo não estava de serviço no momento do fato, competindo à instituição o acompanhamento e a espera pela conclusão do inquérito, com a decisão judicial", informa a nota.

Foi aberto um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) pela Corregedoria do órgão, que ainda não recebeu os autos com as informações que constam no processo. Após a conclusão do processo judicial, é realizada a conclusão do PAD na Guarda Civil, utilizando os elementos que foram inseridos no processo pela Justiça.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas