Guia inédito e gratuito traz conceitos e boas práticas de acesso ao capital

empregos
23.11.2020, 06:00:00
O Mapa de Acesso a Capital (MAC) foi uma iniciativa da rede global formada por empreendedores e empreendedoras Endeavor (Divulgação)

Guia inédito e gratuito traz conceitos e boas práticas de acesso ao capital

Conheça mais e prepare sua empresa

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Com o objetivo de auxiliar os empreendedores e empreendedoras a tomarem as melhores decisões de acesso a capital, levando em consideração  o momento do negócio e a estratégia de crescimento, foi lançado o Mapa de Acesso a Capital (MAC). A iniciativa da rede global formada pelos empreendedores e empreendedoras à frente das scale-ups , a Endeavor, oferece conceitos, instruções e boas práticas para empresas levantarem recursos por meio de nove alternativas: investimento anjo, seed, série A/B, growth capital, private equity, capital de giro, linhas de crédito, debêntures e venture debt.

De acordo com a especialista em acesso da capital da Endeavor Karina Almeida, o MAC foi construído em rede, com mais de 40 mentores e empreendedores contribuindo. “Além disso, usamos as mentorias oferecidas pela Endeavor a empresas nos últimos cinco anos como base para o material. A beleza do MAC é que ele foi criado a partir de exemplos e dores reais da nossa rede. Usamos nossa experiência ao apoiar empresas para fazer o material”, esclarece.

Na plataforma, os empreendedores conhecem o processo completo para levantar recursos por meio de nove alternativas, divididas entre equity e dívida. Em equity, são mostradas alternativas como o investimento anjo, seed, series A e B, growth capital e private equity. Em dívida, por sua vez, há o capital de giro, linhas de crédito, venture debt e debêntures. 
“São desafios relativos principalmente ao momento adequado para captar ou contrair uma dívida, além do risco proveniente da operação”, explica a especialista. 

No documento, cada alternativa é apresentada, passando por vantagens e desvantagens, para que o empreendedor possa entender os detalhes e compará-la com as demais. Isso permite que ele esteja ciente sobre como o capital levantado irá propiciar o crescimento da empresa e quais os pontos de atenção para que essa captação de recursos seja bem sucedida. “Para os empreendedores que querem entender qual caminho seguir para acessar capital, o material mostra o passo a passo de cada alternativa. Assim, o empreendedor pode fazer o processo estruturado, em menos tempo e com menos erros”, completa. 

Vantagens e desvantagens

Em equity, por exemplo, o Mapa mostra todas as fases, desde a preparação do deck, passando pelas entrevistas com fundos, um modelo de term sheet, negociação de governança futura, documentos para a due diligence e o fechamento da rodada. Há uma lista com mais de 150 fundos de todos os estágios, nacionais e internacionais, com a descrição das suas teses de investimento. Assim, os empreendedores não apenas entendem o processo como sabem quais deles podem contatar. Em crédito, o Mapa passa pela busca de instituições financeiras e as linhas de crédito ofertadas, como estruturar um projeto de investimento - essencial para solicitar uma linha de crédito - e como negociar condições de financiamento com uma instituição financeira. Nessa seção, o material disponibiliza uma lista com mais de 70 fintechs que oferecem crédito e uma lista com os 23 bancos de desenvolvimento do país. 

Karina Almeida esclarece que, nesse período, o grande problema para a obtenção de crédito, em especial para pequenas e médias empresas, tradicionais ou inovadoras, foi a exigência de garantias reais. “Essas garantias geralmente devem cobrir de 100% a 130% do valor do empréstimo, o que é incompatível com a realidade dessas empresas”. diz. A especialista destaca três medidas de crédito que foram aprovadas e têm sido acessadas pelos empreendedores: o Programa Emergencial de Suporte a Empregos (PESE), instituído pela MP 944, com o foco em financiar a folha de salários das empresas com faturamento até R$ 50 milhões; o Programa Emergencial de Acesso a Crédito (PEAC), instituído pela MP 975 em agosto; e o o Pronampe, voltado para micro e pequenas empresas.  

A representante da Endeavor defende que as perspectivas para 2021, com a manutenção das taxas de juros nesse patamar, é que o crédito siga com o custo cada vez mais baixo para as empresas. “Porém, é importante que o mercado de crédito evolua cada vez mais, compreendendo e contemplando pequenas e médias empresas, além de negócios inovadores que geram empregos e renda para o país”, finaliza, lembrando que, sem isso, parte importante das empresas da economia não poderá acessar uma fonte de capital importante para o desenvolvimento econômico do país. 

Vale salientar que o  Mapa pode ser acessado pelo site https://capital.endeavor.org.br.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas