Guto projeta Bahia com meio-campo forte: 'É o coração do time'

e.c. bahia
12.01.2022, 05:00:00
Guto conversa com o elenco durante treino no CT Evaristo de Macedo (Foto: Divulgação/EC Bahia)

Guto projeta Bahia com meio-campo forte: 'É o coração do time'

Treinador explicou opção por volantes e perfil que deseja em 2022

O técnico Guto Ferreira sabe bem o que quer do Bahia ao longo de 2022. Com o objetivo principal de conquistar o acesso à Série A do Brasileirão, o treinador garante que o sucesso da equipe vai passar por um meio-campo forte.

Durante entrevista concedida ontem na Cidade Tricolor, Guto argumentou que a falta de “jogadores com pegada” foi um dos erros na montagem do elenco no ano passado - contratado em outubro, ele não participou.

O efeito Guto pode ser visto logo nesses primeiros dias da pré-temporada. O clube anunciou as contratações dos volantes Willian Maranhão e Rezende, que se encaixam no estilo de jogo do treinador.

“Eu acho que o principal problema do Bahia na montagem do plantel do ano passado foi o meio-campo. Não era um meio-campo de força, era muito leve. Tinha um meio-campo de equilíbrio com Thaciano, mas a partir do momento que Thaciano saiu não se encontrou mais essa peça. Foi um meio-campo muito leve, que não tinha força, e isso atrapalhou muito os resultados do Bahia”, analisou o treinador.

“Os jogadores que estão vindo chegam com as características que precisamos. Independente da divisão, o meio-campo é o coração da equipe e temos que ter força e jogador que saiba jogar, que tenha a pegada”, continuou.

Por sinal, Guto Ferreira tem tido papel importante na montagem do elenco, sugerindo e analisado possíveis reforços. Guto ressalta, no entanto, que a decisão final sobre as contratações é tomada em conjunto com o departamento de futebol e a diretoria executiva.

“Estamos fazendo um trabalho onde a gente da direção e comissão discute cada nome. A gente chega a colocar nomes, mas é avaliado por todo mundo. Quando dentro da avaliação existe a confirmação pela maioria, a gente busca. Existe um estudo feito pelo Dade [Departamento de Análise de Desempenho], é feito um levantamento sobre histórico, características. Temos bem definido o que a gente quer de características. Quando o jogador chega próximo disso e tende a ter uma experiência boa, a gente busca trazer”, explicou. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas